1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Eurogrupo aprova empréstimo emergencial à Grécia

Ministros das Finanças dão aval ao início das negociações formais sobre terceiro pacote de resgate e concordam com empréstimo-ponte de 7 bilhões de euros. BCE amplia crédito a bancos gregos.

A Grécia recebeu boas notícias nesta quinta-feira (16/07). No dia seguinte à

aprovação de reformas pelo Parlamento grego

, os ministros das Finanças da zona do euro (Eurogrupo) deram seu aval ao início de negociações formais sobre um terceiro pacote de resgate a Atenas.

Na mesma reunião, o Eurogrupo concordou com um empréstimo emergencial de 7 bilhões de euros para a Grécia, que deve cobrir as necessidades do país até agosto, quando se espera que o novo pacote de ajuda, estimado em 86 bilhões de euros, esteja concluído. Na próxima segunda-feira, a Grécia terá de pagar 4,2 bilhões de euros ao Banco Central Europeu (BCE).

A Comissão Europeia havia propôsto, na quarta-feira, que esse empréstimo fosse de 7 bilhões de euros para três meses, financiado através do fundo no qual participam todos os 28 Estados-membros da União Europeia, o Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (EFSM, na sigla em inglês).

O empréstimo-ponte deverá ficar garantido pelos lucros da dívida grega nas mãos do Banco Central Europeu, segundo a agência de notícias EFE, uma solução que visa resolver as objeções de países de fora da zona euro – como Reino Unido, Suécia e Dinamarca – ao uso de fundos do orçamento europeu para a Grécia.

No caso de Atenas não devolver parte do dinheiro emprestado, as perdas serão assumidas apenas pela zona do euro, disseram fontes diplomáticas. O empréstimo emergencial à Grécia tem agora de receber a aprovação dos 28 Estados-membros, o que se espera seja rápido, para que os parlamentos nacionais que têm de ser consultados possam realizar os trâmites necessários antes deste sábado.

O Eurogrupo também aprovou o início de negociações formais sobre um resgate de três anos à Grécia, no valor de 86 bilhões de euros e com fundos provenientes do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE). Eles disseram basear a decisão na suposição de que os parlamentos de outros membros da união monetária, incluindo o da Alemanha, também aprovarão a abertura das discussões.

Em comunicado, o grupo informal dos ministros das Finanças da zona do euro saudou a aprovação pelo Parlamento grego, nesta quarta-feira, de medidas de austeridade, a primeira das condições imposta à Grécia na cúpula do último fim de semana à Grécia. O Eurogrupo fez ainda um apelo às autoridades gregas para adotarem rapidamente o segundo conjunto de medidas até 22 de julho.

Outra boa notícia do dia para os gregos foi que Banco Central Europeu decidiu aumentar o crédito emergencial aos bancos gregos em 900 milhões de euros por uma semana, disse o presidente da instituição, Mario Draghi. Os bancos da Grécia estão fechados desde 29 de junho, depois de o BCE ter optado por não aumentar o crédito emergencial.

MP/ap/afp/rtr/efe/lusa

Leia mais