1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Eurocopter registra faturamento recorde

O grupo franco-alemão, maior fabricante de helicópteros do mundo, mantém distância da crise que afeta a indústria aeronáutica, graças ao fornecimento de aeronaves para forças policiais e de segurança.

A Eurocopter sobrevive às turbulências do setor aeronáutico sem perdas e danos. Em 2001, a empresa registrou um crescimento de 10% do seu faturamento, em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo o recorde de 2,24 bilhões de euros. As exportações do grupo para fora da Alemanha e França cresceram 65%, em 2001.

"Nós contamos com mais uma melhora nas vendas para o setor público", afirmou o presidente da empresa, Jean-François Bigay, em Paris, nesta terça-feira, referindo-se às novas encomendas feitas por forças policiais e de segurança. Também a produção dos dois tipos de helicópteros de transporte militar NH 90 e Tiger já foi iniciada pela empresa. A entrega das aeronaves Tiger começa no final deste ano, das NH 90 em 2003.

Recompensa – "Os acontecimentos trágicos de 11 de setembro surtiram um efeito apenas limitado sobre a Eurocopter", observa Bigay. Considerando que as encomendas das forças de segurança são responsáveis pelo aumento da demanda de helicópteros, a crise do setor aeronáutico comercial, principalmente do transporte de turistas, foi recompensada. A Eurocopter vendeu, apenas em 2001, 280 aeronaves a departamentos de segurança pública. O fornecimento total anual da empresa subiu de 289, no ano anterior, a 335 helicópteros.

O fornecimento previsto para 2002 deve também trazer boas cifras ao grupo franco-alemão. Além de um contrato de vendas dos modelos Tiger e NH 90 fechado com a Noruega, a Eurocopter deverá entregar no final de 2002 aeronaves à Austrália, no valor de 747 milhões de euros, segundo Bigay.

De acordo com Friedrich Dörhöfer, presidente do grupo na Alemanha, a Eurocopter pretende contratar mais 200 funcionários este ano, elevando o número total de empregados a dez mil. Apenas na Alemanha, a empresa – que é uma subsidiária do consórcio EADS (Companhia Européia Aeroespacial e de Defesa) – emprega 3.850 pessoas.