1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA lançam ataque visando "Jihadi John" na Síria

Jihadista britânico aparece em vídeos de decapitações do "Estado Islâmico" de cidadãos ocidentais. EUA não confirmam morte, mas TV noticia que ele foi "aniquilado", e órgão londrino reporta morte de terrorista britânico.

Os Estados Unidos lançaram nesta sexta-feira (13/11) um ataque aéreo na Síria que teve como alvo o britânico Mohamed Emwazi, conhecido como "Jihadi John", informou o Departamento de Defesa dos EUA, através de seu porta-voz, Peter Cook. O homem apareceu em vários vídeos de decapitações de cidadãos ocidentais executadas pelo "Estado Islâmico" (EI).

Cook disse que a operação foi realizada nos arredores da Raqqa, no norte de Siria, afirmando que os resultados da ação estavam sendo avaliados.

"Jihadi John" apareceu nos vídeos do EI que mostraram os assassinatos dos jornalistas americanos Steven Sotloff e James Foley, do voluntário americano Abdul-Rahman Kassig, dos voluntários britânicos David Haines e Alan Henning e do jornalista japonês Kenji Goto.

Apesar de não haver confirmação oficial sobre a morte de "Jihadi John", o canal americano ABC News citou um alto funcionário não identificado que afirmou que o britânico havia sido "aniquilado" num "golpe limpo", sem danos colaterais. De acordo com essa fonte, Emwazi havia sido atacado em Raqqa, no momento em que saía de um edifício para entrar num veículo.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, grupo baseado em Londres, afirmou que um líder "britânico" do EI e três outros militantes estrangeiros do grupo foram mortos num ataque americano em Raqqa, quando estavam dentro de um veículo. Entretanto, não foi especificado se o cidadão do Reino Unido era "Jihadi John".

"Todas as fontes estão dizendo que o corpo de um importante jihadista britânico está no hospital de Raqqa. Todas as fontes estão dizendo que ele é de 'Jihadi John', mas não posso confirmar isso", ressaltou Rami Abdulrahman, diretor do observatório.

Com 27 anos de idade, "Jihadi John" pertence a uma família de classe média e estudou informática antes de viajar para a Síria, em 2012. Ele nasceu no Kuwait e teria se mudado para Londres aos 6 anos, crescendo no bairro de classe média de North Kensington.

Emwazi foi apelidado de "Jihadi John" por causa do Beatle John Lennon e de seu sotaque britânico.

Em todos os vídeos de decapitação em que aparece, ele está mascarado, vestido de preto, sendo visíveis apenas os olhos, e segura uma faca enquanto profere ameaças contra o Ocidente. Ele é um dos quatro britânicos que vigiam reféns ocidentais do EI e que receberam apelidos com os nomes dos integrantes dos Beatles: John, Paul, George e Ringo.

De acordo com responsáveis dos serviços secretos britânicos, cerca de 500 radicais que cresceram no Reino Unido integram as fileiras do EI na Síria e no Iraque.

MD/efe/afp

Leia mais