EUA investigam ameaça terrorista às vésperas da eleição | Cobertura especial sobre as eleições nos Estados Unidos | DW | 05.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

EUA investigam ameaça terrorista às vésperas da eleição

Serviços americanos de inteligência enviam alerta de um possível atentado da Al Qaeda no país para os próximos dias. Potenciais alvos seriam Nova York, Texas e Virgínia. Autoridades locais anunciam reforço na segurança.

Autoridades americanas de segurança estão investigando uma ameaça de ataque terrorista às vésperas da eleição presidencial, em 8 de novembro, informou a imprensa local nesta sexta-feira (04/11).

Fontes de serviços de inteligência dos Estados Unidos, citadas pela emissora CBS, revelaram que houve um alerta para um possível atentado da rede terrorista Al Qaeda nesta segunda-feira, véspera da votação, e que os possíveis alvos seriam a cidade de Nova York e os estados do Texas e Virgínia.

À agência de notícias Reuters, uma fonte do governo americano em Washington informou que algumas agências federais do país enviaram boletins a autoridades locais e estaduais ressaltando a informação. Para a fonte, no entanto, trata-se de uma ameaça de nível relativamente baixo.

Outra autoridade em condição de anonimato afirmou à Reuters que esse tipo de ameaça é comum no país, mas que as autoridades estavam dando mais atenção por conta da eleição. "Existe a possibilidade de se tratar apenas de uma tentativa de inspirar alguém a realizar um ataque", disse.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, informou que a segurança na cidade está sendo reforçada. "Não está clara a credibilidade" da ameaça, já que o alerta é "pouco específico", disse o político à emissora de rádio WNYC, acrescentando, porém, que a cidade de Nova York "está em alerta" e vai aumentar o policiamento a partir de domingo, quando ocorre a famosa Maratona de Nova York.

O governador do estado, Andrew Cuomo, garantiu que a próxima terça-feira contará com mais policiamento "do que nunca". "Dia de eleição – o exercício da democracia, o maior feriado da democracia – obviamente oferece ameaça, e é claro que estaremos preparados", disse Cuomo.

A Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, que opera aeroportos, portos marítimos, túneis e pontes nos arredores das duas cidades, disse ter recebido o alerta e estar "ciente da informação". O órgão, em conjunto com agências de inteligência, garantiu manter altos níveis de patrulhamento.

O governador do Texas, Greg Abbott, declarou que seu escritório também está monitorando a situação. "Os texanos devem seguir com suas rotinas diárias normalmente, mas permanecer em alerta nos próximos dias e reportar qualquer atividade suspeita", disse o político em comunicado.

Já Brian Coy, porta-voz do governador da Virgínia, Terry McAuliffe, informou que o estado também está investigando o caso e "fazendo o possível para garantir a segurança" dos cidadãos. "Estamos confiantes de que seremos capazes de votar com segurança no dia da eleição", afirmou o porta-voz.

O resultado da eleição presidencial americana será conhecido na próxima terça-feira, e tanto a candidata democrata Hillary Clinton como seu rival na disputa, o republicano Donald Trump, anunciaram que planejam realizar a festa da vitória na cidade de Nova York.

Apesar de, nos últimos anos, a atenção ter se voltado aos ataques terroristas do grupo jihadista "Estado Islâmico" (EI), as agências de inteligência dos Estados Unidos permanecem em alerta contra a rede Al Qaeda e suas afiliadas, desde os sangrentos atentados de 11 de Setembro, 15 anos atrás.

EK/rtr/ap/dpa/efe/ots

Leia mais