EUA impõem tarifas a aço e alumínio de UE, Canadá e México | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 31.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

EUA impõem tarifas a aço e alumínio de UE, Canadá e México

Departamento de Comércio anuncia fim da exceção concedida a esses parceiros comerciais, o que deve resultar em represálias. Tarifas anunciadas por Trump são de 25% para o aço e 10% para o alumínio.

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (31/05), em Washington, a suspensão da exceção à imposição de tarifas às importações de aço e alumínio da União Europeia (UE), Canadá e México.

A decisão, que passa a vigorar na sexta-feira, eleva a tensão entre os países e pode resultar em represálias. A exceção às novas tarifas, anunciadas em março pelo presidente Donald Trump, havia sido prolongada até 1º de junho.

"Decidimos não estender a exceção para UE, Canadá e México, o que os torna sujeitos às tarifas de 25% e 10%" no aço e no alumínio, afirmou o secretário de Comércio, Wilbur Ross, poucos horas antes do fim do prazo para que uma decisão sobre a questão fosse tomada.

Brasil, Argentina e Austrália continuam isentos das tarifas de aço, mas o Brasil não aparece na lista dos países que continuam isentos da de alumínio. A escolha pela tributação foi uma opção da própria indústria brasileira do alumínio, diante da outra opção, que era um sistema de cotas.

Reações

A União Europeia já havia anunciado que reagiria à decisão dos EUA com a imposição de tarifas sobre produtos como motocicletas, uísque e jeans. Depois disso, Trump afirmou que pode criar tarifas alfandegárias também para automóveis europeus.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que as tarifas aduaneiras dos EUA são "protecionismo puro e simples" e que não resta alternativa à UE a não ser impor medidas semelhantes. Isso deverá ocorrer já nas próximas horas, anunciou.

Antes do anúncio da decisão, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, dissera que a União Europeia terá uma resposta comum à imposição de taxas aduaneiras ao aço e alumínio europeus pelos Estados Unidos. "Temos uma posição clara da União Europeia: pensamos que essas taxas não estão de acordo com as regras da Organização Mundial do Comércio", afirmou Merkel em Lisboa, após uma reunião com o primeiro-ministro português, António Costa.

Ross confirmou que houve avanços nas conversações com a UE, mas que elas não foram suficientes para manter as exceções temporárias ou alcançar exceções definitivas.

Em relação ao Canadá e México, não há data prevista para o fim das negociações sobre a revisão do Tratado de Livre Comércio da América del Norte (Nafta). Porém as negociações com todos continuam, pois "pode-se continuar falando, mesmo com tarifas em vigor", disse Ross.

AS/efe/rtr/lusa/abr

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais