1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA enviam 3 mil soldados a países bálticos

Tensão com a Rússia leva Otan a reforçar presença militar no leste europeu, e Exército americano envia tanques, helicópteros e militares para Letônia, Lituânia e Estônia.

Cerca de 3 mil soldados americanos desembarcarão no leste da Europa no começo da próxima semana para oferecer, durante três meses, treinamento às forças militares de Estônia, Letônia e Lituânia.

A mobilização faz parte de uma rotatividade adotada por tropas americanas com o objetivo de reforçar o apoio dos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na região, de olho na escalada do movimento militar da Rússia.

De acordo com o coronel Steve Warren, porta-voz do Pentágono, 750 tanques, helicópteros e outros veículos, além de equipamentos, já chegaram a Riga, na Letônia, na segunda-feira (09/03). Boa parte dos equipamentos pesados deverá permanecer na região, enquanto os soldados se revezam na condução dos treinamentos nos países bálticos.

Apesar de ter anunciado planos de reduzir o número de bases permanentes na Europa, o Pentágono está intensificando o programa de envio de unidades militares para posicionamentos de curto prazo em vários pontos do continente, a fim de oferecer treinamentos e exercícios militares.

No ano passado, os Estados Unidos enviaram uma grande variedade de tropas, incluindo forças de operação especial, para realizar programas de exercício e treinamento no leste da Europa, incluindo os três países bálticos – particularmente preocupados com a potencial ameaça representada pela Rússia após a anexação da Crimeia e a participação nos conflitos do leste da Ucrânia.

Ex-repúblicas soviéticas, Letônia, Lituânia e Estônia são membros da Otan e da União Europeia desde 2004, mas contam com pouco armamento militar. A Aliança Atlântica vem tentando barrar eventuais interesses russos na região aumentando a presença militar no leste europeu, em países como Bulgária, Polônia e Romênia.

MSB/ap/afp

Leia mais