1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA e Rússia retomam conversas sobre cooperação na Síria

Secretário de Estado americano, John Kerry, aponta para possibilidade de ação conjunta de EUA e Rússia no combate ao grupo terrorista "Estado Islâmico". Sírios realizam ao menos 25 ataques aéreos sobre Palmira.

default

John Kerry diz em Londres que saudaria cooperação militar com Rússia

"Se nós saudaríamos a ajuda da Rússia na luta contra o 'Estado Islâmico' (EI) – certamente", afirmou o secretário de Estado americano, John Kerry, neste sábado (19/09) após conversas com seu colega de pasta britânico, Philip Hammond, em Londres. "Nós já estamos falando sobre isso há muito tempo", acrescentou Kerry.

Nesta sexta-feira, Rússia e EUA iniciaram conversações sobre o conflito sírio, enquanto Moscou aumenta a sua presença militar no país abalado pela guerra civil e pelos terroristas do "Estado Islâmico".

A conversa telefônica entre o ministro russo da Defesa, Serguei Shoigu, e o secretário da Defesa americano, Ashton Carter, põe fim a 18 meses de arrefecimento nas relações militares devido ao papel da Rússia na crise da Ucrânia.

Retomada de conversas

O Ministério da Defesa russo afirmou que as conversas marcam a retomada da cooperação militar entre os países e que essa prática vai continuar, ainda que os EUA tenham se mostrado mais reservados.

Washington tem expressado a sua preocupação diante do aumento da presença militar russa na Síria com o fim de apoiar o regime do presidente Bashar al-Assad. Os EUA acusam Moscou de enviar navios, artilharia e tanques para o país em guerra.

Nesta sexta-feira, autoridades americanas informaram que a Rússia estacionou quatro aviões de caça na cidade de Latakia, no oeste da Síria. Na região, Moscou está construindo uma base área com elementos pré-fabricados e torre de controle móvel.

Na capital russa, o porta-voz do presidente Vladimir Putin declarou que Moscou consideraria qualquer pedido de tropas por parte do aliado Assad, comentários que provavelmente aumentaram a preocupação de segurança por parte de Washington.

Intensos ataques

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, a Força Aérea síria realizou, neste sábado, ao menos 25 ataques aéreos na cidade de Palmira.

O porta-voz do Observatório, baseado em Londres, afirmou que o bombardeio foi "um dos ataques mais intensos empreendidos por aviões sírios", desde que a antiga cidade caiu nas mãos dos jihadistas do "Estado Islâmico" em 21 de maio último.

Ao redor de Palmira, forças leais ao presidente Assad têm tentado reconquistar a cidade nos últimos quatro meses. Os ataques deste sábado provocaram a morte de ao menos 20 pessoas. Desde que o conflito na Síria começou, há quatro anos e meio, mais de 240 mil pessoas foram mortas.

CA/afp/dpa/dw

Leia mais