EUA dizem confiar que Brasil vai superar crise política | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 12.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

EUA dizem confiar que Brasil vai superar crise política

Casa Branca ressalta que as instituições brasileiras são fortes o suficiente para suportar a "turbulência política" e que o país "tem leis e uma democracia madura".

Porta-voz da Casa Branca Josh Earnest diz que país confia em solidez de instituições brasileiras

Porta-voz da Casa Branca Josh Earnest diz que país confia em solidez de instituições brasileiras

Os Estados Unidos expressaram nesta quinta-feira (12/05) confiança no Brasil, considerando que as instituições brasileiras são fortes o suficiente para suportar a turbulência política após o do cargo para enfrentar um processo de impeachment.

Assistir ao vídeo 00:32
Ao vivo agora
00:32 min

"Vocês conseguem fazer a tristeza diminuir", diz Dilma a apoiadores

"Temos a intenção de respeitar as as instituições governamentais, tradições e procedimentos [do Brasil]", disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, acrescentando que as instituições brasileiras são "suficientemente maduras e duráveis para resistir à turbulência política".

"O Brasil tem leis, uma democracia madura e um sistema estabelecido para lidar com crises como a de agora", completou. Ele disse ainda que os EUA continuarão ao lado do Brasil neste momento "complexo". O porta-voz reiterou que os Estados Unidos valorizam sua relação com o Brasil.

O Departamento de Estado também disse ter confiança de que o Brasil enfrentará seus "desafios políticos democraticamente e de acordo com seus princípios constitucionais".

"Como as duas maiores democracias do hemisfério, Brasil e Estados Unidos são parceiros comprometidos. Nós cooperamos com o Brasil numa série de questões, comércio, segurança, meio ambiente. Esperamos que isso continue", declarou a porta-voz Elizabeth Trudeau.

Dilma foi afastada da Presidência após o Senado aprovar, por 55 votos a favor e 22 contra, a admissibilidade do processo de impeachment. Com o resultado, o vice-presidente Michel Temer assumiu interinamente a Presidência da República e permanece no cargo, por no mínimo 180 dias, período no qual o Congresso decidirá sobre o futuro de Dilma no comando do país.

CN/afp/efe/rtr/lusa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados