1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA anunciam neutralização de armas químicas entregues pela Síria

Seiscentas toneladas de substâncias usadas nos gases tóxicos sarin e mostarda foram decompostas a bordo de um navio no mar Mediterrâneo. Washington adverte que se manterá atento ao comportamento de Damasco.

default

Instalações do navio Cape Ray

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (18/08) o fim das operações de neutralização de substâncias entregues pelo regime sírio que entram na composição dos gases sarin e mostarda, duas armas químicas extremamente tóxicas.

"As armas químicas mais mortíferas detidas pelo regime sírio foram destruídas", confirmou o presidente americano, Barack Obama, num comunicado. Esta foi a primeira vez que armas químicas foram neutralizadas em alto mar, disse o Pentágono.

Entretanto, o líder advertiu que os Estados Unidos "irão se assegurar de que a Síria levará adiante o seu compromisso de destruir o resto das suas instalações destinadas a produzir armas químicas".

Damasco concordou em setembro passado com uma proposta da Rússia de entregar suas armas químicas e evitar, assim, ataques militares dos EUA e da França, que acusaram a Síria de usar as armas contra opositores do presidente Bashar al-Assad.

As últimas armas químicas que Damasco admitia ter em sua posse saíram da Síria no fim de junho, com dois meses de atraso, no âmbito do programa apoiado pela comunidade internacional.

Vários países estiveram envolvidos na eliminação do arsenal químico. Os EUA foram escolhidos para lidar com os piores componentes porque desenvolveram recentemente uma versão móvel do sistema de hidrólise utilizado para a decomposição dos elementos.

As 600 toneladas das mais perigosas armas químicas da Síria foram neutralizadas a bordo do Cape Ray, um navio americano que cruza o Mediterrâneo, em águas internacionais. A operação é supervisionada pela Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Pelo telefone, o secretário da Defesa dos EUA, Chuck Hagel, saudou o comandante do navio pela sua "contribuição para a segurança do planeta".

Depois de ficar durante meses em Rota, na Espanha, o Cape Ray começou a neutralização no final de julho, após coletar os elementos na Itália. Nas próximas duas semanas, o navio viajará à Finlândia e à Alemanha para descarregar os resíduos resultantes da hidrólise. Estes passarão por um tratamento especial dado a resíduos industriais, disse uma porta-voz do Pentágono.

LPF/lusa/rtr

Leia mais