EUA anunciam envio de mais militares ao Iraque | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 18.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA anunciam envio de mais militares ao Iraque

Mais de 200 soldados devem reforçar campanha militar iraquiana contra o grupo extremista "Estado Islâmico". Secretário de Defesa dos EUA reúne-se com autoridades locais em Bagdá.

Secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, e o ministro da Defesa iraquiano, Khaled al-Obeidi, em Bagdá

Secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, e o ministro da Defesa iraquiano, Khaled al-Obeidi, em Bagdá

Os Estados Unidos vão enviar mais militares ao Iraque, a fim de reforçar a campanha iraquiana contra o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI), anunciou o secretário de Defesa do país, Ashton Carter, nesta segunda-feira (18/04).

"Vamos trazer reforço adicional", afirmou o oficial em visita não anunciada a Bagdá, onde se reuniu com o primeiro-ministro do país, Haider al-Abadi, e com o ministro da Defesa, Khaled al-Obeidi.

Segundo Jeff Davis, porta-voz do Pentágono, 217 soldados serão enviados ao Iraque, aumentando o número oficial de militares americanos no país para 4.087.

A ideia é que esses soldados se aproximem das linhas de frente do conflito, auxiliando as forças iraquianas no combate ao grupo extremista.

Helicópteros para retomar Mosul

Carter também confirmou o envio de oito helicópteros Apache – aeronave de ataque do Exército americano, capaz de responder "rapidamente" e "dinamicamente", segundo o secretário de Defesa.

É a primeira vez que os EUA disponibilizam tais helicópteros às forças iraquianas. De acordo com Carter, eles ajudarão o Iraque a cercar e, eventualmente, retomar a cidade de Mossul, uma das maiores do país, há quase dois anos sob comando do EI.

O Pentágono também providenciará até 415 milhões de dólares para unidades militares peshmerga, na região autônoma curda do Iraque, uma vez que o governo curdo enfrenta um grave deficit orçamentário.

Os EUA lideram uma coligação internacional para combater o EI no Iraque e na Síria. Na semana passada, o Exército iraquiano, treinado por militares americanos e apoiado por ataques aéreos, retomou a região de Hit, também dominada pelo grupo terrorista.

EK/afp/ap/lusa/rtr

Leia mais