1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

EUA antecipam transição militar no Afeganistão

Após encontro com o presidente afegão, Hamid Karzai, presidente norte-americano, Barack Obama, anuncia que a transferência do comando da defesa estará completa até o fim de 2014.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou em seu programa semanal de rádio e internet deste sábado (12/01) que este é o momento certo para que as forças norte-americanas passem a desempenhar apenas um papel de apoio no Afeganistão, enquanto as tropas afegãs retomam o comando da defesa do país.

A mensagem foi divulgada um dia depois do encontro de Obama com o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, no qual ambos concordaram em acelerar o repasse do comando das operações de combate por parte dos norte-americanos para as tropas afegãs.

A transferência já deve ser iniciada a partir de março deste ano. Com isso, operações unilaterais de combate vão ser finalizadas e forças norte-americanas que patrulham vilas afegãs vão ser retiradas. A medida ressalta a intenção de Obama em enfraquecer uma guerra bastante impopular e que já dura 11 anos.

"Até o final do próximo ano a transição será completa", afirmou Obama na coletiva de imprensa logo depois do encontro com Karzai na Casa Branca, em Washington. "Os afegãos terão total responsabilidade por sua segurança, e essa guerra chegará a um fim responsável."

Retirada não será completa

A pedido dos EUA, Karzai também deu sinais de que vai abrir espaço nas discussões para garantir imunidade às tropas norte-americanas que permanecerem no Afeganistão após 2014 – uma concessão que poderia permitir com que Washington mantenha um pequeno contingente no país asiático.

O governo dos EUA considera manter uma força residual no país entre 3 mil e 9 mil homens – bem menos do que propõem alguns comandantes de tropas norte-americanas – com o objetivo de conduzir operações antiterrorismo e treinar forças do Afeganistão.

Segundo integrantes do governo em Washington, os EUA não planejam uma retirada completa de tropas, medida que poderia ser desastrosa, segundo especialistas, já que o governo central em Cabul ainda se encontra bastante enfraquecido.

Atualmente cerca de 66 mil militares norte-americanos se encontram em território afegão. Tropas de países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) já vêm sendo reduzidas paulatinamente. Diferentemente de encontros anteriores, Obama e Karzai não demonstraram atritos durante a conversa desta sexta-feira.

MSB/rtr/ap
Revisão: Fernando Caulyt

Leia mais