Estudo abala o mito da consciência ambiental alemã | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 09.05.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Estudo abala o mito da consciência ambiental alemã

O Greendex 2008, promovido pela National Geographic Society demonstrou que população da Alemanha vive de forma bem menos ecológica do que gostaria de crer. Brasil e Índia estão na vanguarda da consciência ambiental.

default

Quão ecológico é o seu dia-a-dia?

Bdt Mit Beginn der Osterferien kam der Stau

Os alemães adoram seus carros

Há anos a população da Alemanha separa seu lixo e utiliza lâmpadas econômicas. Porém isto não basta para lhe garantir boas notas em comportamento ecológico. Pelo menos de acordo com um novo estudo da National Geographic Society, que pela primeira vez mediu e comparou as decisões individuais dos consumidores de 14 países.

O chamado Greendex denota quão sustentável é o estilo de vida dessas pessoas em relação a quatro áreas: casa, transporte, alimentação e consumo. O Brasil e a Índia obtiveram as melhores notas, a Alemanha encontra-se no campo mediano com um índice de 50,2, e os Estados Unidos ocupam o último lugar.

Aguçando a consciência ecológica individual

Para o Greendex 2008: Decisões de consumo e o meio ambiente foram entrevistadas pela internet 14 mil pessoas da Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, China, Espanha, EUA, França, Hungria, Índia, Japão, México, Reino Unido e Rússia. O fim dessa pesquisa sem precedentes foi tornar transparente o comportamento individual dos consumidores, motivando a mais consciência ecológica no dia-a-dia.

No tocante à calefação, 41% dos alemães mandaram isolar suas casas nos últimos anos, 44% dos edifícios possuem janelas térmicas, 26% utilizam sistemas de aquecimento de baixo consumo energético. Além disso, 40% das casas possuem apenas três cômodos ou menos, e é fácil optar por fontes alternativas de energia. Isso coloca os consumidores da Alemanha na vanguarda, no campo doméstico.

Menos satisfatórios são os resultados no tocante ao transporte. Embora um terço alegue haver andado mais de bicicleta em 2007 do que no ano anterior, 50% dos alemães circulam de automóvel todos os dias e sozinhos. Quase todos possuem carro. Apenas 18% – menos do que a média dos entrevistados – utilizam os meios de transporte público.

Recorde de garrafas plásticas

PET Getränkeflaschen Mehrwegflaschen

Consumo exagerado de garrafas de plástico

Em termos de consumo, a Alemanha ocupa o 10º lugar na escala. Sua população está também abaixo da média, na hora de evitar a aquisição de produtos nocivos ao meio ambiente: apenas 13% se esforçam conseqüentemente neste sentido. Quase todos possuem uma máquina de lavar roupas e uma lava-louças. Dois pontos positivos: 53% reciclam o lixo e 51% utilizam várias vezes a mesma sacola de compras.

No quesito "alimentação", os resultados são ambivalentes. Por um lado, os entrevistados da Alemanha tentam dar preferência aos produtos regionais. Contudo 72% da água que bebem provém de garrafas plásticas, mais do que em qualquer outro país.

Os alemães também têm muito o que aprender no tocante à consciência ambiental dentro da vida quotidiana. Segundo o Greendex, eles se preocupam menos do que outros povos em poupar os recursos naturais, assim como com as conseqüências dos danos ambientais em geral e das mudanças climáticas em particular.

Aguçando a consciência ecológica individual

"Os resultados do Greendex 2008 mostram que o gasto exagerado de recursos das nações ocidentais também se deve ao comportamento individual de consumo. Para modificar comportamentos, é necessário primeiro aguçar a consciência para os interesses ambientais. É para isto que o estudo quer sensibilizar."

A declaração é de Klaus Liedtke, redator do National Geographic Deutschland. O site da sociedade também oferece a seus usuários a opção de pôr à prova o próprio comportamento de consumidor.

Leia mais