1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Estado Islâmico" reivindica ataque em Ohio

Agência de notícias ligada ao grupo extremista noticia que "soldado" jihadista usou carro e facão para ferir 11 pessoas na Universidade Estadual de Ohio, nos EUA. Agressor, de origem somali, foi morto pela polícia.

Universidade Estadual de Ohio após ataque

Ataque ocorreu no campus de Columbus da Universidade Estadual de Ohio

A agência de notícias Amaq, vinculada ao "Estado Islâmico" (EI), informou nesta terça-feira (29/11) que o jovem somali que realizou um ataque na Universidade Estadual de Ohio, nos EUA, no dia anterior era um "soldado" do grupo extremista.

Em breve comunicado divulgado no Twitter, a Amaq assegura que o agressor "levou a cabo a operação em resposta aos chamados para atacar os cidadãos de países da coalizão internacional" que luta contra o EI na Síria e no Iraque.

O jovem Abdul Razak Ali Artan feriu 11 pessoas nesta segunda-feira, com um veículo e um facão, antes de ser abatido a tiros pela polícia no campus na cidade de Columbus, onde estudava. Nenhuma das 11 vítimas corre risco de morte.

Imagens das câmaras de segurança da universidade mostram que o jovem chegou ao local em seu veículo e perpetrou o ataque sozinho, embora possa ter tido cúmplices, disse em coletiva de imprensa Craig Stone, chefe da polícia da instituição.

O ataque teve início às 9h52 (hora local), quando o jovem avançou com seu carro contra um grupo de pessoa. A seguir, ele atacou indiscriminadamente os passantes com um facão.

Nascido na Somália, Artan era um residente permanente legal que chegou aos EUA em 2014, segundo um agente federal que pediu para não ser identificado. O jovem morou brevemente em Dallas, no Texas, antes de se mudar para Columbus, capital de Ohio.

Investigadores acreditam que Artan tenha vivido por até sete anos no Paquistão, onde é comum que refugiados somalis passem algum tempo antes de partirem para os EUA.

LPF/efe/rtr

Leia mais