1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Estado Islâmico" diz ter decapitado reféns curdos

Vídeo divulgado pelo grupo terrorista na internet mostra suposta execução de três curdos peshmerga, em retaliação a ataques no norte do Iraque. Jihadistas ameaçam matar mais "dezenas" de prisioneiros.

O grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) divulgou nesta sexta-feira (20/03) um vídeo em que afirma ter decapitado três combatentes curdos peshmerga do Iraque. Os jihadistas ameaçaram matar mais "dezenas" de prisioneiros caso os curdos não interrompam os ataques a regiões controladas pela milícia.

O vídeo, publicado na internet, mostra pessoas sendo levadas a um hospital, supostamente feridas num ataque perpetrado por combatentes peshmerga. Pouco depois, aparecem três prisioneiros vestindo trajes na cor laranja e com as mãos amarradas, que se ajoelham diante de militantes encapuzados. Em seguida, os três são decapitados.

Os três homens encapuzados que executaram os reféns falavam o idioma curdo. Um dos militantes se dirigiu ao líder curdo Massoud Barzani, afirmando que a autoridade havia recebido o alerta de que "para cada míssil disparado contra aqueles sob a tutela do EI, vocês matarão um dos prisioneiros com suas próprias mãos".

No local onde a suposta decapitação ocorreu, aparecem também algumas pessoas ao fundo, incluindo crianças. O vídeo, com seis minutos de duração, teria sido gravado na província de Nínive. Autoridades curdas não confirmaram se as vítimas eram de fato peshmerga.

Os combatentes peshmerga têm sido importantes aliados dos Estados Unidos na coalizão que visa derrotar o EI no Iraque, e obtiveram vitórias significativas com a ajuda de ataques aéreos.

Mais de mil curdos peshmerga morreram na luta contra o EI desde que os jihadistas ocuparam um terço de território iraquiano, no ano passado. Muitos curdos também combatem ao lado dos islamistas.

RC/rtr/afp

Leia mais