1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Estado Islâmico" assume controle de Palmira

Após intensos confrontos com jihadistas, tropas do governo da Síria evacuam população civil e deixam a cidade, de localização estratégica. Aumenta receio de que terroristas destruam ruínas de 2 mil anos da cidade antiga.

Militantes do "Estado Islâmico" (EI) tomaram a cidade síria de Palmira nesta quarta-feira (20/05), após fracasso das forças do governo na linha de defesa. Depois de evacuarem boa parte da população civil, as tropas sírias deixaram a cidade, segundo informou o canal de televisão estatal.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou que os jihadistas assumiram o controle em Palmira. O diretor do observatório, Abdel Rahman, disse que, com a recente vitória, o EI comanda 40% do território sírio, assim como quase todos os campos de petróleo do país.

Esta é a primeira vez que o grupo terrorista toma controle de uma cidade diretamente das mãos das Forças Armadas sírias e aliados, que nas últimas semanas vêm perdendo territórios no noroeste e sul do país para outros grupos insurgentes.

Esta também marca a segunda vitória do EI em apenas uma semana. No domingo passado, os jihadistas

ocuparam Ramadi

, capital da província de Anbar, no Iraque.

Ameaça às ruínas de 2 mil anos

Também conhecida como Tadmor, a cidade na região central da Síria foi erguida próxima a ruínas de uma civilização que ocupou o local há mais de 2 mil anos. Na área preservada há avenidas marcadas por colunatas romanas, templos e um anfiteatro.

Ainda não se sabe o quão perto os militantes jihadistas estão da antiga Palmira. No entanto, com o avanço do grupo, aumenta o receio de que o sítio arqueológico, Patrimônio Mundial da Unesco e o mais importante complexo de monumentos da Síria, seja destruído.

O "Estado Islâmico" destruiu monumentos históricos milenares em áreas tomadas pelo grupo no Iraque, alegando ser contrário a ídolos.

Segundo o chefe da Diretoria-Geral de Antiguidades e Museus da Síria, Maamoun Abdulkarim, centenas de estátuas foram removidas a tempo para locais seguros. Na semana passada, porém, ele fez um apelo aos militares sírios, à oposição e à comunidade internacional pela preservação do sítio histórico.

"O temor agora é pelo museu e pelos grandes monumentos que não podem ser removidos. Essa é uma luta do mundo inteiro", afirmou.

Conquista estratégica

A conquista de Palmira é ainda um ganho estratégico para o "Estado Islâmico". A cidade possui instalações militares modernas, um aeroporto, e está situada próxima a rodovias que ligam à capital Damasco e a províncias da região leste, a maioria delas sob controle de insurgentes. Próximo à cidade estão ainda os campos de petróleo e gás da região central da Síria.

MSB/rtr/ap/dpa

Leia mais