1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Esquenta debate sobre importação de células-tronco embrionárias

Entidade de fomento à pesquisa insiste em uma rápida decisão política sobre a controvertida questão.

O Conselho Nacional de Ética adiou seu pronunciamento sobre a importação de células-tronco de embriões humanos para fins de pesquisa, esperado para esta quarta-feira. O grupo, convocado pelo chanceler federal Gerhard Schröder para aconselhamento dos políticos em questões éticas ligadas à moderna medicina, anunciou em Berlim que concluirá o debate na quinta-feira, dia 29, e publicará os resultados em 7 de dezembro.

O político social-democrata Hans-Jochen Vogel, que compõe o conselho, adiantou que a recomendação conterá duas linhas de argumentação, uma rejeitando fundamentalmente, por razões éticas, a pesquisa e a importação. A outra, por sua vez, partiria do princípio de que o dever de proteção da dignidade humana do embrião começa com o momento em que a célula fecundada se fixa no útero materno.

O cientista Oliver Brüstle, de Bonn, que aguarda decisão sobre o financiamento de um projeto de pesquisa com células-tronco embrionárias, criticou o adiamento. Ele teme que a Alemanha se torne lanterninha na pesquisa genética, no cenário internacional.

Sociedade Alemã de Pesquisa — Em entrevista ao semanário Die Zeit (edição a ser lançada amanhã), o presidente da Sociedade Alemã de Pesquisa, Ernst-Ludwig Winnacker, insiste numa decisão política rápida sobre a questão. Se o debate parlamentar a respeito do assunto continuar sendo protelado, sua entidade aprovará o pedido de financiamento do projeto de Oliver Brüstle, considerando que a atual situação jurídica não proíbe a importação de células-tronco embrionárias.

A DFG já adiou sua decisão duas vezes, para aguardar uma resolução dos políticos. Segundo Winnacker, o presidente do Parlamento, Wolfgang Thierse (SPD), lhe prometeu incluir o debate sobre esta questão na ordem do dia do Bundestag antes de 31 de janeiro, dia da assembléia da comissão da DFG. Inicialmente, a entidade de fomento à pesquisa pretendia tomar sua decisão dia 7 de dezembro.

Políticos — No dia 12 de novembro, a comissão de Direito e Ética na Medicina Moderna do Bundestag, composta por 38 parlamentares, pronunciou-se contra a importação de células-tronco de embriões. Mesmo os 12 deputados que votaram a favor defendem uma solução restritiva, acentuou o vice-presidente da comissão, Hubert Hüppe, da União Democrata-Cristã (CDU).

Os delegados que participam da convenção do SPD em Nurembergue votaram, na noite de terça-feira (20), em sua maioria contra novas protelações da importação dessas células. Ao mesmo tempo, reforçaram sua recusa de qualquer clonagem e da criação de embriões para fins de pesquisa.