Espanha volta ao Maracanã para sua primeira decisão na Copa | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 18.06.2014
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Espanha volta ao Maracanã para sua primeira decisão na Copa

Em 1950, a "Fúria" venceu o Chile por 2 a 0 no Rio de Janeiro, e repetição do resultado colocaria os atuais campeões mundiais de volta na disputa. Técnico Vicente Del Bosque deve fazer mudanças na equipe.

Quase um ano após perder a final da Copa das Confederações contra a seleção brasileira, a Espanha volta nesta quarta-feira (18/06) ao Maracanã para tentar evitar repetir os vexames históricos de Brasil, em 1966, e França, em 2002.

Em ambas as ocasiões, os então campeões mundiais foram eliminados ainda na fase de grupos. Depois da surpreendente goleada de 5 a 1 sofrida na estreia frente à Holanda, uma nova derrota contra o Chile significaria a eliminação precoce dos comandados de Vicente Del Bosque.

Como não poderia ser diferente, o treinador espanhol saiu insatisfeito de Salvador e anunciou que fará mudanças no time titular. "Revi todas as situações do jogo [contra a Holanda]. E aqueles que não jogaram contra a Holanda também atuam em grandes clubes e podem receber uma oportunidade", declarou Del Bosque.

Ao que tudo indica o zagueiro Gerard Piqué, o volante Xavi Hernández e o meia-atacante David Silva vão pagar o preço da derrota humilhante na estreia. Em seus lugares, o treinador deve optar pela escalação de Javi Martínez, do Bayern de Munique, e efetivar os barcelonistas Cesc Fàbregas e Pedro Rodríguez, que havia entrado no decorrer da partida de Salvador.

"Devemos ser corajosos e agressivos, pois eles [o Chile] têm um futebol que busca o ataque. Temos quer ter cuidado com isso, mas precisamos confiar em nossos pontos fortes", prosseguiu Del Bosque. "Será um jogo muito intenso, o Chile conquistou o respeito de todos. Precisamos ter paciência. Não podemos deixar a ansiedade tomar conta."

WM 2014 Gruppe B 1. Spieltag Spanien Niederlande

Piqué tomou um baile do ataque holandês e deve ser um dos substituídos na partida contra o Chile

Os chilenos, que venceram a primeira partida por 3 a 1 contra a Austrália, devem vir para o confronto com os espanhóis com uma mudança também, mas por questões táticas. Se contra os australianos a equipe treinada por Jorge Sampaoli atuou com quatro na linha defensiva, o treinador argentino testou a possibilidade de entrar com três zagueiros e fechar o meio-campo com cinco atletas. Isso significaria que Francisco Silva, do Osasuna, entraria no time e Jorge Valdívia perderia a vaga.

Uma coincidência marca a partida desta quarta-feira. Espanha e Chile já se enfrentaram no Maracanã em uma fase de grupos de Copa do Mundo. Foi em 1950, e os espanhóis venceram por 2 a 0. Além desta partida, o único confronto em Copas foi na campanha do título espanhol, em 2010, com nova vitória para a Espanha por 2 a 1.

De olho no Maracanã, mas concentrada na partida no Beira-Rio, a Holanda pode confirmar a classificação às oitavas de final no outro jogo deste Grupo B. Para tal, Robben e companhia precisam vencer a Austrália e torcer para que a Espanha não vença.

Importante também nesta quarta-feira é o jogo do grupo do Brasil entre Croácia e Camarões, na Arena Amazônia. Ambas as seleções precisam vencer para se manterem vivas no torneio. Os africanos terão o desfalque de seu principal astro, o atacante Samuel Eto'o, que voltou a sentir dores no joelho direito.

Prováveis escalações

Espanha: Iker Casillas; Cesar Azpilicueta, Sergio Ramos, Javi Martínez, Jordi Alba; Xabi Alonso, Sergio Busquets e Cesc Fàbregas, Andrés Iniesta; Pedro Rodríguez e Diego Costa. Técnico: Vicente Del Bosque.

Chile: Claudio Bravo; Gonzalo Jara, Gary Medel e Francisco Silva; Mauricio Isla, Arturo Vidal, Marcelo Díaz, Charles Aránguiz e Eugenio Mena; Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Jorge Sampaoli.

Local

Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro

Arbitragem

Mark Geiger (Estados Unidos), auxiliado por Mark Hurd (Estados Unidos) e Joe Fletcher (Canadá)

WM 2014 Gruppe B 1. Spieltag Chile Australien

Caso o goleiro Claudio Bravo não sofra gols no Maracanã, Chile dará passo à classificação

Destaques

Espanha

Andrés Iniesta: Autor do gol que deu à Espanha o título mundial em 2010, Iniesta é um dos poucos que não foram bombardeados com críticas após a goleada contra a Holanda. O meia de criação é o jogador responsável por fazer a conexão com entre meio-campo e o atacante Diego Costa.

Chile

Alexis Sánchez: Companheiro de Iniesta e outros seis atletas da seleção espanhola – e do brasileiro Neymar – no Barcelona, Sánchez é um atacante veloz, com drible rápido e que não tem medo em arriscar um chute, mesmo sem ângulo. Em diversas partidas do Campeonato Espanhol, ele foi o escolhido pelo técnico Tata Martino em detrimento de Neymar.

Retrospecto

Espanha e Chile já se enfrentaram em dez oportunidades. Os espanhóis estão invictos, com oito vitórias e dois empates. São 21 gols da Espanha contra apenas sete dos chilenos. Em Copas, foram duas vitórias espanholas: 2 a 0, em 1950, no mesmo Maracanã, e 2 a 1 na campanha do título mundial, na África do Sul.

Último confronto

O último confronto não faz muito tempo. Foi em setembro de 2013, num amistoso em Genebra, na Suíça, e terminou empatado em 2 a 2.

Leia mais