Espanha convoca embaixador da Venezuela | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 18.10.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Espanha convoca embaixador da Venezuela

Madri exige explicações após comentários de Maduro sobre a Catalunha. Presidente venezuelano afirmou que governo espanhol tem presos políticos, persegue o povo catalão e "não tem moral" para falar do país sul-americano.

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

Maduro: "O que Rajoy pode saber sobre a Venezuela?"

O Ministério do Exterior espanhol convocou nesta quarta-feira (18/10) o embaixador da Venezuela na Espanha para exigir explicações e transmitir "rechaço absoluto" em relação a declarações do presidente Nicolás Maduro sobre a situação na Catalunha.

O ministério disse em comunicado ter convocado o embaixador, Mario Isea, para falar a respeito das "inaceitáveis declarações de ontem [terça-feira] do presidente da República Bolivariana da Venezuela sobre a Catalunha".

Maduro declarou nesta terça-feira que a Espanha "não tem moral" para se referir à Venezuela depois de ter "presos políticos", em referência à prisão de dois líderes separatistas catalães nesta semana.

A prisão dos líderes Jordi Cuixart, da Òmnium Cultural, e Jordi Sànchez, presidente da Assembleia Nacional da Catalunha (ANC), se deu em meio à crise vivida na Catalunha após a realização de um referendo sobre a independência da região no último dia 1º de outubro, considerado ilegal pela Justiça espanhola. Os dois líderes são acusados de orquestrar manifestações maciças em setembro em Barcelona, que prejudicaram uma operação policial contra as preparações para o pleito.

Em suas declarações à imprensa, Maduro afirmou que a Espanha não pode falar da Venezuela – mergulhada numa crise política e econômica – pois o governo espanhol "prende o presidente da Assembleia Nacional da Catalunha" e "persegue o povo da Catalunha".

"Então, quando vão perguntar algo sobre a América Latina, perguntam a Rajoy. O que Rajoy pode saber sobre em que pé está a Venezuela se não sabe em que pé está a Catalunha?", disse ao se referir ao presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy.

Esta é a oitava vez desde dezembro de 2014 que o Ministério do Exterior espanhol convoca o embaixador venezuelano no país. A última vez havia sido em 26 de julho, para exigir que o governo de Maduro pusesse fim à violência em seu país e promovesse um grande acordo com a oposição.

Espanha e Venezuela têm um histórico de desavenças diplomáticas. Na 7ª Conferência Ibero-Americana, em 2007, o então rei da Espanha, Juan Carlos, gritou a famosa frase "Por que você não te cala" para o então presidente venezuelano, Hugo Chávez. A reação explosiva se deu depois que Chávez chamou o primeiro-ministro espanhol José Maria Aznar de fascista.

LPF/efe/rtr

Leia mais