1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Escritores elegem "Dom Quixote" o melhor livro de todos os tempos

O autor alemão mais citado na relação dos 100 melhores livros é Franz Kafka, com três obras, seguido de Thomas Mann, com duas.

default

Miguel de Cervantes Saavedra (1547-1616)

O romance Dom Quixote, de Miguel de Cervantes Saavedra, publicado na Espanha em duas partes, em 1605 e 1615, ficou em primeiro lugar no ranking dos melhores livros de todos os tempos. Ele foi escolhido com 50% mais votos do que qualquer outro livro. Participaram da enquete, organizada pelo Instituto Nobel de Oslo em cooperação com os Clubes do Livro da Noruega, 100 escritores consagrados de 54 países.

A cada um deles, foi pedida uma lista dos dez melhores livros. Da Alemanha, participaram Siegfried Lenz, Hans Magnus Enzensberger, Christoph Hein, Herta Müller e Christa Wolf. Outros votantes ilustres foram Paul Auster (EUA), Carlos Fuentes (México), Cees Nooteboom (Holanda), Susan Sontag (EUA), John Le Carré (Grá-Bretanha), o indiano Salman Rushdie, o trinidadiano V.S. Naipaul, o nigeriano Wole Soyinka, o chinês Bei Dao.

Outros livros na lista – As posições seguintes não foram apresentadas pelos organizadores em ordem de classificação. O autor mais freqüentemente citado foi o russo Fiodor Dostoiévski, com quatro obras: Crime e Castigo, O Idiota, Os Possessos e Irmãos Karamazov.

Na relação dos citados com três obras surge logo Franz Kafka, judeu tcheco que escreveu em alemão ( O Processo, O Castelo e seus contos na totalidade), William Shakespeare e Leo Tolstoi. Thomas Mann ( Os Buddenbrooks e Montanha Mágica), William Faulkner e Virginia Woolf seguem, com duas obras cada.

O autor alemão mais antigo incluído no ranking foi Johann Wolfgang von Goethe, com Fausto I e II. Constam ainda Alfred Döblin, com Berlim Alexanderplatz; Robert Musil, com O Homem Sem Qualidades; Paul Celan, com suas poesias; e Günter Grass, com O Tambor.

Links externos