1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Escritórios do HSBC na Suíça são alvo de buscas

Promotores públicos realizam ação após abertura de investigação contra a filial do banco no país, acusada de lavagem de dinheiro. Instituição teria ajudado clientes ricos a sonegar impostos em mais de duzentos países.

Procuradores de Genebra realizaram buscas nos escritórios da filial suíça do banco HSBC nesta quarta-feira (18/02), após abrirem uma investigação contra a instituição.

Segundo denúncias

reveladas na semana passada, o banco teria ajudado traficantes de drogas, negociantes de armas e celebridades a sonegar impostos.

Os procuradores afirmam que investigam o HSBC Private Bank (Suisse) por lavagem de dinheiro e que as investigações poderão ser estendidas a pessoas suspeitas de cometer ou participar de tais práticas. A investigação partiu de "recentes revelações públicas" sobre o banco, afirmam.

Segundo informações divulgadas na semana passada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICJ), o banco ocultou milhões de dólares ao ajudar clientes ricos a sonegar impostos.

A denúncia baseia-se em documentos vazados relativos ao período até 2007 e se refere a contas no valor de 100 bilhões de dólares de mais de cem mil pessoas e entidades legais em mais de duzentos países.

Um ex-funcionário do HSBC, Hervé Falciani, forneceu as informações para as autoridades tributárias francesas em 2008. A França compartilhou as informações com outros governos e iniciou investigações sobre o caso. O jornal francês Le Monde obteve uma versão dos dados e os entregou ao ICJ. Os documentos também foram analisados por 45 veículos de imprensa internacionais.

"Cooperamos ininterruptamente com as autoridades suíças desde que ficamos cientes sobro o roubo de dados em 2008, e continuamos a cooperar", afirmou a filial suíça do HSBC num comunicado emitido nesta quarta-feira.

O chefe da filial, Franco Morra, afirmou na semana passada que o banco havia encerrado as contas dos clientes que "não atingiam nossos altos padrões" e que as revelações serviam como alerta de que o antigo modelo de negócios dos bancos privados na Suíça não é mais aceitável.

RC/ap/dpa/rtr

Leia mais