1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Escolas cristãs florescem na Alemanha

Crianças já esperam para ingressar nas "escolas cristãs", e pais encaram o ensino religioso como a melhor maneira de oferecer ao filho um crescimento baseado em valores morais.

default

Educação cristã volta com peso à Alemanha

É fato que tanto a Igreja católica quanto a evangélica estão florescendo na Alemanha. Existem quase duas mil escolas cristãs no país, e um número cada vez maior de crianças que esperam pacientemente para ingressar nestas instituições.

A procura extrapola a oferta, e os pais progressistas já se viram como podem para encontrar uma nova geração de escolas. Mas este crescimento seria realmente um reflexo do renascimento da fé?

A resposta é não, pelo menos não exclusivamente. De fato isso parece ter mais a ver com a busca por uma boa educação do que o credo em Deus. Jürgen Frank, diretor de educação da Igreja Evangélica na Alemanha, diz que há três razões principais para o aumento do entusiasmo pelas escolas cristãs.

"Primeiro, as famílias geralmente são pequenas e os pais querem oferecer aos filhos uma boa educação. Em segundo lugar, eles querem que a educação que os filhos recebem vá ao encontro das suas necessidades individuais. E por último querem um sistema educativo progressista e moderno", afirmou.

Andreas Verhülsdonk, um especialista em educação religiosa dentro da Igreja Católica, diz que os pais estão ao lado do catolicismo porque sabem que às suas crianças serão ensinados valores e moral.

"Nós tocamos um projeto chamado 'compaixão', no qual os nossos pupilos passam três semanas com sem-tetos e com pessoas doentes", explicou. "O intuito não é apenas ajudar aos necessitados, mas dar às crianças a chance de ver o mundo através dos olhos de pessoas que vivem à margem da sociedade".

Schüler üben die neue Rechtschreibung

Demanda é grande, e crianças esperam por vagas nas "escolas especiais"

Mas Christoph Hermann, que mandou o filho para uma escola de orientação evangélica em Berlim, acha importante fazer do cristianismo uma parte da vida diária.

"Eu não me considerava religioso, mas a fé no cristianismo foi parte do meu crescimento e é isso o que eu quero para o meu filho", argumentou. "Nós vivemos em uma sociedade em franca ascensão, e eu não quero que ele cresça vendo o cristianismo como algo fundamental porque ele não foi exposto a isso sempre".

Há mais do que religião

Isso, entretanto, não quer dizer que tais escolas negligenciam a leitura, a redação e a aritmética. Elas estão legalmente corretas, e oferecem aos seus alunos a mesma grade curricular das escolas do governo. Com a diferença da educação religiosa que dura em média duas horas por semana.

"Cristianismo no aprendizado ajuda a entender a nossa cultura e prepara as crianças para entenderem mais de história e arte", acredita Hermann.

Isso não é tudo. De acordo com Frank, as crianças de escolas evangélicas na Alemanha aprendem a ler e a escrever melhor do que os colegas das escolas do governo.

"Um estudo revelou que o clima educacional nas escolas cristãs é melhor do que o que existe nas outras escolas, e que a qualidade da oferta geralmente supera o esperado", afirmou.

Obstáculos

Desde a queda do Muro de Berlim, a Igreja fundou 70 novas escolas evangélicas e ainda existem mais 50 esperando aprovação.

"Precisamos superar uma série de obstáculos, muitos deles financeiros, antes da fundação de uma nova escola", explicou Frank.

A proponente geralmente recebe um responsável pela Igreja Evangélica para avaliá-la durante três ou quatro anos até que o governo comece a pagar uma anuidade que representa 90% do orçamento de uma escola do governo.

Kinder in der Schule

Escolas cristãs são caras e enfrentam obstáculos para serem fundadas

"Nós pagávamos, pelos primeiros anos, cerca de 240 mil euros. Mas agora, com tanta espera, não podemos pagar isso". O critério de seleção varia de escola para escola, estado para estado e igreja para igreja. No caso dos católicos, a ênfase está na aceitação de crianças que são criadas com os conceitos próprios, enquanto entre os evangélicos as coisas são mais flexíveis. O que eles querem, na verdade, é uma boa mistura social.

Leia mais