1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Escândalo do lixo alemão continua fedendo

O engenheiro Hans Reimer, de Hamburgo, um dos principais acusados no escândalo do lixo na Alemanha, pode ter usado 20,4 milhões de euros para subornar autoridades municipais. A denúncia foi feita, nesta quarta-feira (3) pela revista Stern. O dinheiro teria sido desviado temporariamente para a Áustria.

Reimer teria aberto uma conta na filial do banco Sparkasse, em Vorarlberg, em 1998, com um depósito inicial de 12,8 milhões de euros. Depois de fazer várias entregas pessoais de dinheiro ao gerente do banco, na Suíça, o saldo aumentou para 20,4 milhões. Denunciado anonimamente, o engenheiro trouxe o dinheiro num caixa-forte para a Alemanha, mas caiu na malha da receita federal e encontra-se na prisão preventiva por sonegação de imposto de renda.

Nos anos 90, como funcionário da ABB, ele supostamente recebeu comissões no valor de 7,6 milhões de euros por negócios ligados à construção de incineradores de lixo em todo o país. Ao vasculhar a vida de ex-funcionários da ABB, que teriam pago subornos milionários para ganhar a licitação de obras públicas, nos anos 90, a polícia alemã descobriu o dinheiro repatriado da Áustria, mas ainda não tem provas de que foi usado para fins de corrupção.

Leia mais