1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

ESA verifica segurança de vôos espaciais

A Agência Espacial Européia (ESA) está fazendo um teste interno de segurança, seguindo o modelo adotado pela NASA após a explosão do ônibus espacial americano Columbia.

default

ESA quer o máximo de segurança nas missões espaciais

O anúncio foi feito durante o 54º Congresso da Federação Internacional de Astronáutica, que se realiza atualmente em Bremen, com a participação de 2500 especialistas de 38 países. O evento, que dura até o dia 3 de outubro, engloba um total de 1200 conferências científicas em 26 simpósios, além de mais de cem debates especializados.

Segundo Jörg Feustel-Büechl, o teste interno de segurança objetiva localizar eventuais pontos fracos no sistema operacional da ESA e tem caráter preventivo. Além disto, ele servirá de referência para a criação de planos de emergência detalhados, para quaisquer circunstâncias imagináveis.

Teste Gehman

O estudo preventivo interno da Agência Espacial Européia está sendo executado com os mesmos critérios e métodos adotados pela comissão criada pela NASA, sob chefia de Harold Gehman, para analisar as falhas que levaram à explosão do Columbia. "Queremos constatar se a ESA passa pelo teste Gehman", afirmou Feustel-Büechel.

A análise incluirá, entre outros, o sistema de transporte europeu Automated Transfer Vehicle (ATV), que servirá de conexão com a estação espacial internacional ISS. O primeiro ATV está sendo construído atualmente pela empresa EADS Space Transportation, em Bremen, e deverá ficar pronto no segundo semestre de 2007. Os planos prevêem, entre outras coisas, a possibilidade de recuperação da carga transportada, no caso de uma avaria da nave transportadora.

Voar com segurança

O chefe da NASA, Sean O'Keefe, anunciou nesta terça-feira (30/9) em Bremen, que os Estados Unidos retomarão os vôos para a estação espacial ISS provavelmente a partir do verão setentrional do próximo ano. Contudo, a NASA não quer fixar definitivamente uma data. Segundo O'Keefe, "o momento certo será quando decidirmos que podemos voar com segurança".

Sobre a planejada nova geração dos ônibus espaciais, Sean O'Keefe revelou que uma das metas da NASA é a redução do tempo necessário para os preparativos de uma missão espacial. Atualmente, necessita-se um mínimo de 45 dias até que um ônibus espacial esteja pronto para a decolagem.

Caso as missões tripuladas voltem-se realmente para a exploração de Marte e de outros destinos distantes no espaço sideral, será necessária a construção de novas formas de propulsão até agora desconhecidas, declarou o chefe da NASA. "Não chegaremos muito longe, enquanto só levarmos em consideração os combustíveis químicos", afirmou Sean O'Keefe.

Manutenção da ISS

O chefe da Agência Russa de Navegação Aérea e Espacial, Iuri Koptev, elogiou a cooperação internacional na exploração do espaço. Muitos projetos já foram levados a cabo com grande êxito, afirmou ele no 54º Congresso Internacional de Astronáutica, em Bremen.

Desde a explosão do ônibus americano Columbia, em 1º de fevereiro passado, a Rússia assumiu sozinha a manutenção da estação espacial ISS. O próximo vôo de abastecimento já está previsto para o dia 18 de outubro. Também os custos vêm sendo pagos exclusivamente por Moscou desde então. Mas estão sendo realizadas negociações com os Estados Unidos, com o objetivo de um ressarcimento dos prejuízos russos.

Leia mais

Links externos