Entre torcida, disputas e mascotes: a Bundesliga 2008 promete! | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 14.08.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Entre torcida, disputas e mascotes: a Bundesliga 2008 promete!

Um célebre torcedor, recorde de venda de ingressos para a temporada, disputa entre cartolas e sindicato dos policiais e mascotes sendo aposentados: as últimas notícias do futebol alemão.

default

Hennes VIII é o mascote do FC Colônia

O ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, nunca mais terá de se preocupar em comprar ingressos para ver seu time do coração, o Greuther Fürth. Kissinger foi presenteado pelo time da Segunda Divisão com um ingresso especial e vitalício.

"Ele é um grande torcedor do nosso clube, sempre informado com relação ao time diretamente dos Estados Unidos" orgulha-se o assessor de imprensa do Fürth, Christian Bald.

Kissinger, hoje com 85 anos, nasceu em Fürth. "Esse ingresso vitalício é um presente um tanto quanto simbólico, já que ele nunca mais esteve por aqui", disse Bald. "Esperamos que, assim que tiver uma oportunidade, ele venha nos visitar."

Bundesliga nem começou e já bate recordes

Que se abram as cortinas para um novo espetáculo: sexta-feira (15/08) é a abertura da 46ª temporada da Bundesliga.

O torneio mal começou e muitos recordes já foram quebrados. Por exemplo, nunca foram vendidos tantos ingressos permanentes para a temporada: mais de 400 mil! E patrocinadores nunca gastaram tanto para terem suas marcas estampadas na camiseta dos times: quase 130 milhões de euros.

Pela primeira vez, a Bundesliga conta com um favorito absoluto. A eleição foi unânime entre todos os 18 treinadores dos times participantes da Primeira Divisão do Campeonato Alemão: o provável campeão deste ano será (mais uma vez) o Bayern de Munique.

"Sem direitos fundamentais para o futebol"

A briga entre o Sindicato Alemão dos Policiais (DpolG), a Federação Alemã de Futebol (DFB) e a Liga Alemã de Futebol (DFL) segue para o próximo round.

Bundesliga Polizei versucht Fans zu kontrollieren April 2008

Policiais controlam torcedores em jogo da Bundesliga

De acordo com o presidente do sindicato, Rainer Wendt, numa temporada da Bundesliga são gastos cerca de 50 milhões de euros do dinheiro do contribuinte para proteger "jovens milionários em calções". Depois que políticos democrata-cristãos e social-democratas de Hamburgo afirmaram que os clubes devem arcar com parte dos custos relativos à proteção policial para a segurança nos estádios de futebol, o sindicato sentiu-se confirmado em sua reinvidicação.

Porém, o secretário geral da DFB, Wolfgang Niersbach, declarou que tanto a federação quanto os clubes têm os mesmos direitos de outros segmentos da sociedade e que a polícia deve cumprir com seu trabalho de proteger manifestações públicas.

Aplausos para os mascotes!

Diante de mais uma temporada da Bundesliga, temos também de lembrar dos mascotinhos dos times, que alegram e atraem o público de torcedores. Este ano, a Bundesliga estará desfalcada de alguns deles, seja por velhice ou mesmo higiene.

O caso da velhice acometeu o bode do Colônia, o simpático Hennes VII, já fraco e idoso, que foi substituído pelo jovem Hennes VIII.

Mas o caso de Hennes é apenas um em meio aos outros 15 mascotes que atuam na Bundesliga. Além do jovem Hennes, hoje existe apenas mais um animalzinho de verdade entre a turma: Attila, a águia do Frankfurt.

Já o Bayern de Munique deu preferência a uma pessoa fantasiada de urso a usar o animal propriamente dito. Berni atua hoje no lugar de Bazi, o homem das calças de couro (vestimenta masculina típica da Baviera), que depois de 12 anos a serviço dos torcedores foi aposentado em 2004. "Bazi estava, dizendo em bom alemão, gasto", esclareceu o diretor do clube Karl-Heinz Rummenigge.

Outros mascotes tiveram a aposentadoria forçada por conta de seus hábitos naturais, como foi o caso de Werdi, a gaivota do Bremen. O problema com a ave foi que os torcedores a associaram imediatamente com o fato de as gaivotas lançarem "presentinhos" enquanto sobrevoam algum lugar, podendo acertar a cabeça das pessoas.

Depois do fracasso com a gaivota, o Bremen resolveu jogar a toalha e desistiu do bichinho. O Werder e o Hannover 96 são os dois únicos times que não têm mascote.

Leia mais