1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Entrada da Turquia na UE depende do Chipre

A União Européia inicia negociações oficiais para o ingresso da Turquia na comunidade, sob a condição de que Ancara reconheça Chipre. Bálcãs recebem sinais de aproximação gradativa da UE.

default

Cerca de arame farpado separa gregos e turcos em Chipre

A União Européia iniciou com o governo em Ancara negociações sobre o eventual ingresso da Turquia na comunidade. Sob pressão do governo cipriota, a UE advertiu Ancara de que a continuidade das negociações depende do reconhecimento oficial do Chipre pela Turquia.

As negociações, que incluem 35 tópicos, foram iniciadas na segunda-feira (12/06) com acertos no setor de ciência e pesquisa – um âmbito onde não existem divergências. No entanto, os acertos só passarão a vigorar quando Ancara ratificar um protocolo suplementar que prevê a extensão da união alfandegária entre a UE e a Turquia para os dez novos países membros ingressados na comunidade em 2004, inclusive Chipre.

Chipre como condição

A Turquia continua impedindo o acesso de navios cipriotas aos portos turcos. O chanceler do Chipre, George Iacovou, acusou a Turquia de romper o acordo firmado com a UE, pois – um ano após a assinatura do acordo – Ancara ainda não ratificou o protocolo. O governo em Lefcósia conseguiu pressionou a UE a exigir da Turquia o cumprimento deste compromisso.

Karte von Zypern

Chipre, ilha dividida

Ancara, por sua vez, exige que o norte do Chipre, ocupado por soldados turcos em 1974, tenha autorização de comercializar diretamente com o mundo. A União Européia exclui terminantemente esta opção, pois só reconhece o governo de Lefcósia.

Cem chances de excluir a Turquia

Os ministros do Exterior da UE, reunidos na segunda-feira em Luxemburgo, garantiram ao governo cipriota que, caso a Turquia não estenda ao Chipre a união alfandegária, "todo o avanço das negociações de ingresso será prejudicado". Todas as partes consideram que a questão deve ser solucionada até o fim do ano.

As negociações sobre o ingresso da Turquia foram projetadas para um período de dez anos. A União Européia decidiu iniciar esse processo em novembro passado, após a eliminação de grandes divergências internas. Cada um dos 35 capítulos das negociações deverá ser aprovado por todos os países membros da comunidade. Segundo avaliações, cada país-membro tem mais de 100 possibilidades de bloquear a entrada da Turquia na comunidade.

Bálcãs mais próximos

A União Européia também selou um acordo de estabilização e associação com a Albânia, o que representa um primeiro passo no sentido de uma eventual entrada na comunidade. Os ministros europeus reconheceram a independência de Montenegro, que se separou oficialmente da Sérvia em 3 de junho passado.

A Croácia também recebeu sinais de que as negociações sobre seu ingresso na UE poderão ser iniciadas em 2009. Até lá, a União Européia espera já ter uma Constituição, o que deverá facilitar ainda mais a expansão da comunidade em direção ao leste do continente.

Leia mais