1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Energia eólica poderá gerar 25% da demanda alemã em 2030

Cresce interesse pelos parques eólicos marítimos, cuja instalação está sendo regulamentada por uma nova lei.

default

Parque eólico no estado de Schleswig-Holstein

O ministro do Meio Ambiente, Jürgen Trittin (Partido Verde), estima que, até o ano 2030, 25% da energia elétrica consumida na Alemanha poderá ser gerada pelo vento. Os parques eólicos localizados no mar seriam responsáveis por 15% da produção e os restantes 10% por cataventos instalados em terra.

As bases legais para o desenvolvimento da energia eólica em áreas marítimas foram estabelecidas na nova lei de proteção à natureza, que será submetida na terça-feira (29) às comissões do Parlamento e do Conselho Federal. A nova lei estabelece diretrizes para a exploração de áreas cultiváveis, florestas e a pesca e apóia, entre outros, a biodiversidade e a reestruturação ecológica da agricultura.

A lei define ainda as faixas costeiras destinadas à instalação de parques eólicos, por não estarem sujeitas à exploração militar e ao tráfego marítimo. A construção de parques eólicos já despertou o interesse de 66 investidores.

No estado de Schleswig-Holstein, banhado pelo Mar do Norte e pelo Mar Báltico, cerca de 25% da energia já é gerada pelo vento. Os custos do kilowatt/hora da energia eólica correspondem à metade dos custos da energia das usinas de carvão mineral.

A Alemanha é o país com o maior número de cataventos do mundo: 2.079, que geram 2.659 megawatts. O setor teve um forte crescimento nos últimos anos. Em 2001, a energia eólica cobriu 3,5% da demanda de eletricidade no país e a previsão da federação do ramo é que chegue a 5% em 2004.

Links externos