1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Encontrada a mais bela palavra alemã

O charme da justificativa encontrada por uma concorrente convenceu o júri: o mais belo vocábulo do idioma de Goethe é uma forma 'amigável e compassiva' de expressar posse. Mas a escolha é controvertida.

default

Terminada a temporada de caça ao mais belo vocábulo do idioma alemão. Neste domingo (24/10), o júri encabeçado pela presidente do Instituto Goethe, Jutta Limbach, decidiu-se, entre 22.838 sugestões de 111 países, pela palavra Habseligkeiten (literalmente: pertences).

Segundo Limbach, a numerosa participação demonstra o interesse generalizado pela língua alemã. O segundo lugar coube a Geborgenheit (proteção, segurança) e o terceiro ao verbo lieben (amar). O concurso contou com o apoio da Deutsche Welle, entre outras instituições.

Liebe (amor) foi a favorita do público. Contudo, o critério do concurso não foi o número de votos, mas sim "o charme da justificativa". Entre os demais jurados estiveram o cantor Herbert Grönemeyer, o escritor Uwe Timm e o diretor de cinema Josef Vilsmaier. Doris Kalka, a "dona" da palavra vencedora, será premiada com uma viagem à Ilha Maurício.

Premiação controvertida

Para além de sua conotação quotidiana de "últimas posses" ( Habe = posses), Habseligkeiten, inclui o conceito de selig (feliz, abençoado). Assim Kalka justificou sua escolha: "A palavra não se refere à propriedade, à fortuna de alguém, mas sim a seus haveres. E isso com um toque amigável e compassivo, tornando o proprietário simpático e amável a nossos olhos. Um representante típico dessa classe de proprietário é meu filho de seis anos, que esvazia o conteúdo de seus bolsos para se alegrar com a riqueza, a variedade de sua adorada coleção". Além disso, tratar-se-ia de uma palavra tipicamente alemã, "composta de duas palavras totalmente opostas".

Mas, ao que tudo indica, boa parte da imprensa alemã não concorda nem com Doris Kalka nem com o júri. O jornal Mitteldeutsche Zeitung criticou: "Que palavra antiquada. E que, além de tudo, traz o gosto de todas as coisas negativas – pobreza, fuga, expulsão – que a geração da Segunda Guerra compreensivelmente trocou tão rápido pelas pérolas da felicidade. Podem me dizer o que há de bonito nisso?".

Segundo o Frankfurter Neue Presse: "Numa época em que tantos alemães têm que se apertar e alguns até temem a decadência social, essa palavra tem um efeito decididamente negativo. Na realidade, quem só tem suas ' Habseligkeiten' está raramente feliz ( selig) com suas posses ( Habe)". O periódico propõe Utta Limbach e companhia como candidatos para "o pior júri".

Proteção e geléia de ruibarbo

Geborgenheit foi a opção da estudante eslovaca Annamaria Musakova: "Em minha língua não há como transmitir a sensação de segurança em palavras. Por isso essa é a minha palavra favorita no alemão". Lieben partiu de Gloria Bosch, de Palma de Maiorca: "Esta é a palavra alemã mais bonita para mim, pois só difere de Leben (vida) por um 'i'". O quarto lugar coube a Augenblick (momento), o quinto a Rhabarbermarmelade (geléia de ruibarbo).

A voz dos pequenos

Kinder schlagen schönstes deutsches Wort vor

No concurso "A palavra mais bela para as crianças" Libelle (libélula) foi a escolhida. Sylwan Wiese, de 10 anos, explica: "Eu adoro palavras com a letra 'l' e essa tem até três. Ela é tão fácil de falar, escorre assim pela língua. Mas também acho que libélulas esvoaçam tão bonito e isso a gente reconhece na palavra. Ela faz com que se goste do bicho desde logo e não tenha medo dele. Se a libélula se chamasse Wutzelkrump, seria diferente".

Mulheres na frente

A idade média dos participantes – excetuado o concurso infantil – foi 39 anos, e 65% das sugestões partiram de mulheres. Cerca de um quarto das inscrições vieram de fora da Alemanha, com os Estados Unidos à frente até da Suíça e da Áustria.

Em termos numéricos de preferência, Gemütlichkeit (conforto, bem-estar) e Sehnsucht (anseio, saudade) sucederam Liebe. Os demais lugares couberam a Heimat (pátria), Kindergarten (jardim da infância), Freiheit (liberdade), gemütlich (confortável, aconchegante), Frieden (paz), Sonnenschein (brilho do sol) e Schmetterling (borboleta).

O concurso "A mais bela palavra alemã" foi promovido pelo Conselho Lingüístico Alemão (formado pelo Instituto Goethe de Munique, o Instituto da Língua Alemã de Mannheim e a Sociedade da Língua Alemã de Wiesbaden), em colaboração com as editoras Duden e Hueber e a Deutsche Welle.

Leia mais