Encomendas à indústria alemã de máquinas caíram 40% em dezembro | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 10.02.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Encomendas à indústria alemã de máquinas caíram 40% em dezembro

No final de 2008, setor teve o pior resultado trimestral em 50 anos. Mesmo assim, balanço anual foi positivo. Para 2009, prevêem-se uma contração de 7% na produção e cortes de 25 mil postos de trabalho.

default

Funcionário monta uma máquina para a indústria de autopeças

A indústria alemã de construção de máquinas e instalações industriais também foi fortemente atingida pela crise financeira. Os pedidos no setor caíram 40% em dezembro de 2008 e o setor poderá perder 25 mil postos de trabalho em 2009, de acordo com dados da Associação dos Fabricantes Alemães de Máquinas e Equipamentos (VDMA) divulgados nesta terça-feira (10/02) em Frankfurt.

Só em consequência de falências, deverão se perder cerca de 10 mil postos de trabalho, disse o diretor executivo da VDMA, Hannes Hesse. A isso se somam as demissões que as fábricas especialmente afetadas pela crise não poderão evitar, acrescentou.

Em dezembro, as encomendas dentro do país foram 39% mais baixas em relação a dezembro de 2007, enquanto as encomendas vindas do exterior caíram 41%. Nos últimos quatro meses de 2008, os pedidos para o setor diminuíram 29%. Trata-se do pior trimestre em 50 anos, disse presidente da VDMA, Manfred Wittenstein.

Perspectivas para 2009

"Para 2009, esperamos uma contração média de 7% na produção", acrescentou Wittenstein. Isso corrige prognósticos anteriores que apontavam para uma estagnação. "Uma queda tão acentuada em tão pouco tempo é fora do comum e tudo indica que isso continuará em 2009. De qualquer modo, não devemos tomar esta tendência como medida para uma projeção anual" advertiu.

"Na segunda metade do ano, poderá haver índices negativos menores, mas é puramente especulativo dizer que depois se retomará um curso ascendente", disse o economista-chefe da associação industrial VDMA, Ralph Wiechers. Atualmente, qualquer previsão é feita sobre bases incertas, salientou.

Apesar da queda no quarto trimestre de 2008, a produção anual da indústria alemã de máquinas e equipamentos cresceu 5,4%, alcançando um volume de 194 bilhões de euros. Especialmente bem-sucedidas foram as áreas de engenharia de processos e tecnologia rural, com um crescimento superior a 30% nas vendas.

Diante da crise financeira, a VDMA espera que em 2009 sejam cortados 25 mil empregos no ramo. No ano passado, haviam sido criados 40 mil novos postos de trabalho. No final de 2008, as 5.920 empresas alemãs do setor empregavam entre 965 mil e 975 mil funcionários.

Leia mais