1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Enciclopédia Brockhaus desiste do papel e lança edição online

Após o fracasso de vendas da última edição impressa da Enciclopédia Brockhaus, considerada a bíblia do saber da sociedade alemã, a editora homônima lança edição online gratuita na internet.

default

Enciclopédia Brockhaus existe há 200 anos

Depois de 200 anos, a Editora Brockhaus decidiu não mais publicar a edição impressa da Enciclopédia Brockhaus, principal obra de consulta em língua alemã. Os 300 mil verbetes da conceituada enciclopédia poderão ser consultados, a partir de 15/04 próximo, gratuitamente na internet.

Após maciças perdas com o lançamento da 21ª edição impressa da enciclopédia, lançada na Feira do Livro de Frankfurt em 2005, a editora de Mannheim transformou, desde o ano passado, a completa redação da Enciclopédia Brockhaus em redação online. A nova oferta online da Brockhaus deverá ser sustentada através de publicidade eletrônica.

Apesar da nova concorrente de peso, a Wikipédia, enciclopédia online livre e cooperativa, afirma que, nos tempos de hoje, obras de consulta impressas não mais funcionam e que a entrada da Brockhaus na internet não a afetará.

Num cartão de memória USB

Friedrich Arnold Brockhaus (1772-1823)

Friedrich Arnold Brockhaus lançou enciclopédia em 1812

A história da Enciclopédia Brockhaus começou há exatamente 200 anos, quando o editor Friedrich Arnold Brockhaus, em visita à Feira do Livro de Leipzig, adquiriu uma obra de consulta que considerou defasada e decidiu publicar ele mesmo uma mais completa.

Nascia assim, em 1812, a primeira edição da Enciclopédia Brockhaus, composta na época de apenas dez volumes. Desde então, já foram lançadas 21 edições da enciclopédia, que se tornou sinônimo de obra de consulta.

A última edição de 2005 engloba 30 volumes com 24,5 mil páginas, cerca de 300 mil entradas e 40 mil gráficos e fotos. Esta edição também está disponível de forma digital, cabendo num cartão de memória USB.

As vendas da 21ª edição impressa da Enciclopédia Brockhaus foram, no entanto, um fracasso. O objetivo mínimo de 20 mil exemplares vendidos não foi atingido. Klaus Holoch, porta-voz da editora, afirma que possivelmente não haverá uma 22ª edição e que a editora não poderá manter, somente por prestígio, a edição impressa de sua célebre enciclopédia.

A concorrência é grande

Deutschland Internet Vergleich Test Wikipedia gegen Brockhaus

Brockhaus online será melhor que Wikipédia?

Apesar de perdas no volume de milhões de euros, em 2007, outras publicações da Editora Brockhaus como o dicionário Duden, livros escolares, agendas ou obras de consulta específicas, como o dicionário de vinhos Brockhaus, têm vendido bem, afirma o porta-voz.

Nos últimos seis, sete anos, no entanto, o mercado clássico de enciclopédias "desmoronou", acresceu. Holoch afirma que o futuro está na internet.

Já há um ano o Meyers Lexikon, outra obra de consulta da editora, entrou online. Este foi um projeto-piloto que deu certo. A partir daí, a Brockhaus resolveu transformar a redação da Enciclopédia Brockhaus, com sede em Leipzig, em pura redação online. Cerca de 60 pessoas cuidam do novo produto em Leipzig.

A concorrência é grande, no entanto. Nesta semana, a revista Der Spiegel colocou sua obra de consulta Spiegel Wissen online. Com isto, a Der Spiegel disponibiliza gratuitamente para os internautas os artigos da revista, o dicionário Bertelsmann e parte dos artigos da revista de economia Manager Magazin.

Relevância, correção e segurança

A editora Brockhaus não teme, no entanto, a concorrência e reivindica para si um lugar especial entre as obras de consulta: "Nós iremos, certamente, nos diferenciar de outras ofertas, como a Wikipédia. Apostamos em relevância, correção e segurança. Nós não seremos manipulados".

Por outro lado, a enciclopédia online livre e cooperativa Wikipédia, fundada há cinco anos nos EUA, diz que a nova oferta online da Brockhaus é uma boa notícia. Arne Klempert, da Wikipédia, afirma que "para nós, não haverá mudanças. É uma notícia ótima, porque mais saber estará disponível para todos". (ca)

Leia mais