Empresa alemã Fraport poderá operar aeroportos cariocas | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 27.06.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Empresa alemã Fraport poderá operar aeroportos cariocas

Caso os planos de privatização dos aeroportos cariocas se concretizem, a operadora do Aeroporto de Frankfurt é forte candidata a assumir a administração dos aeroportos do Rio de Janeiro.

default

Governo do Rio quer privatização de setor aeroportuário

Segundo desejo do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a Fraport (Frankfurt Airport), companhia operadora do Aeroporto de Frankfurt e de diversos outros pelo mundo, é forte candidata a assumir a administração dos aeroportos Galeão-Antônio Carlos Jobim e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

A informação, fornecida à DW-WORLD.DE pelo cônsul-geral do Brasil na Alemanha, Cézar Amaral, foi confirmada na mídia pelo governador Sérgio Cabral, na última quarta-feira (25/06). Segundo Cabral, o presidente Lula teria recebido a proposta favoravelmente, mas com cautela.

Por ocasião de sua visita à Alemanha, na semana passada, o governador do Rio de Janeiro se reuniu com representantes da Fraport em Wiesbaden, capital do estado alemão de Hessen, comentou o cônsul-geral do Brasil. O portal do governo carioca informou que Cabral encaminhará à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o desejo da operadora alemã de assumir a administração dos aeroportos cariocas.

Parceria público-privada

Varig Brasilien Flughafen in Rio de Janeiro

Administração do Tom Jobim é de 'quinta', diz governador

"Não dá mais para continuar com este lenga-lenga da Infraero. Temos de mudar este panorama o mais breve possível. O Tom Jobim tem uma administração de quinta. Não é só no setor de passageiros, onde tudo tem de ser feito, mas também no terminal de cargas, que, embora excepcional, está subaproveitado", afirmou o governador Sérgio Cabral, mencionando explicitamente a Fraport como candidata à administração do aeroporto.

Há tempos que o governador do Rio de Janeiro pleiteia uma parceria público-privada de administração dos aeroportos cariocas junto ao governo federal. Pelo menos até o início deste ano, o presidente Lula e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, mostraram-se bastante reticentes aos pedidos de Cabral.

Diferentemente de Lula e Jobim, Dilma Rousseff é defensora da concessão de aeroportos à iniciativa privada, como forma de controle do caos aéreo. O anúncio de privatização dos aeroportos de Natal e Viracopos, em Campinas, mostra que a política de Rousseff lentamente se impõe e que, talvez em futuro breve, o desejo do governador do Rio de Janeiro se tornará realidade.

Uma das líderes do setor

Frankfurter Flughafen, Luftaufnahme

Aeroporto de Frankfurt é o maior da Alemanha

A privatização dos aeroportos é, atualmente, uma tendência mundial. Quase metade do tráfego mundial de passageiros passa por aeroportos privados. Com cerca de 20 mil funcionários e um volume de negócios de mais de 2,3 bilhões de euros, a operadora do Aeroporto de Frankfurt é, hoje, uma das líderes do setor. O estado de alemão de Hessen, a prefeitura de Frankfurt e a empresa aérea alemã Lufthansa detêm cerca de 60% das ações da Fraport.

A administradora do Aeroporto de Frankfurt teve origem com a reconstrução do próprio aeroporto daquela cidade no estado alemão de Hessen, após a Segunda Guerra em 1947. Hoje, ele é o principal aeroporto da Alemanha e segundo da Europa. Além de Frankfurt, a Fraport assumiu a administração de vários outros aeroportos em todo o mundo.

Desde 2001, a Fraport assumiu também a administração do aeroporto de Lima e do Cairo. A operadora de Frankfurt também é majoritária na administração dos aeroportos de Antália, na Turquia, e de Varga, na Bulgária.

"Maravilha tecnológica"

Além da privatização dos aeroportos, outro tema que veio à tona, após a crise no setor aéreo brasileiro, foi a construção do trem-bala, ligando as duas maiores cidades do país. Já há uma década, o governo brasileiro se ocupa do projeto de trem de alta velocidade entre Rio de Janeiro e São Paulo.

Deutsch für Fans Lektion 8, Bahnsteig mit ICE

Trem-bala alemão: 'maravilha tecnológica'

O projeto de implantação do trem-bala entre o Rio e São Paulo, que poderá se estender até Campinas, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Lula. Espera-se que o governo realize a licitação para a concessão da linha no primeiro semestre de 2009. O consórcio teuto-brasileiro formado pelas empresas Siemens e DB Consulting, do lado alemão, e pela Odebrecht do lado brasileiro, concorre à concessão.

A intermodalidade aero-ferroviária, ou seja, a ligação do sistema ferroviário e aéreo foi uma das vantagens que trouxe o trem-bala alemão, construído pela empresa Siemens. Vôos de curta distância, como entre Stuttgart e Frankfurt, foram transferidos para a ferrovia. O serviço também permite que passageiros que voam a partir de Frankfurt, por exemplo, façam o check-in na estação ferroviária de origem.

Ao viajar no trem-bala alemão, na última semana, o governador do Rio de Janeiro comentou "eu só quero que o trem-bala saia do papel o mais breve possível, porque a cada cidade aonde vou, vejo as pessoas usufruindo dessa maravilha tecnológica".

Leia mais