1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Empresário corrupto paga fiança de US$100 milhões

O empresário Hellmut Trienekens, envolvido no escândalo de corrupção do Partido Social Democrático (SPD em Colônia, foi libertado mediante fiança recorde de 100 milhões de euros.

default

Escândalo de lixo em Colônia

O ex-rei do lixo de Colônia, como é chamado o empresário de 64 anos, fez importantes revelações nos últimos três dias e confessou outros crimes, disse a chefe do Ministério Público de Colônia, Regine Appenrodt, ao anunciar a libertação do empresário do setor de incineração de lixo. O risco de o acusado fugir é mínimo com o pagamento da fiança milionária, segundo a promotora pública.

Trienekens terá de apresentar-se à polícia três vezes por semana e não pode deixar o estado da Renânia do Norte-Vestfália, nem ter contato com os outros implicados no processo. Se violar uma dessas regras, o milionário retornará para a prisão, onde se encontrava desde 13 de junho passado.

O escândalo de corrupção e doação ilegal ao diretório do SPD de Colônia, cujo presidente nacional é o chanceler federal Gerhard Schröder, envolve uma soma de cerca de 21,6 milhões de marcos (11 milhões de euros). A firma Steinmüller pagou este dinheiro para ganhar a concorrência pública para a construção de um centro de incineração de lixo na cidade à margem do Reno. Trienekens e o ex-líder do SPD em Colônia, Norbert Rüther, foram acusados de corrupção e pagamento de propina. O ex-político do SPD em nível federal Karl Wienand também foi preso sob suspeita de ter recebido propinas. Ele e o empresário também estão sendo processados por sonegação de imposto de renda, um crime grave na Alemanha.

Na quinta-feira (18) veio a público que Trienekens pagou propinas a políticos da cidade, em 2000 e no ano seguinte, através de uma firma na Suíça. Hoje, a promotora falou de "uma estrutura de crime organizado".