Emissário de Kadafi diz que regime quer negociar fim do conflito | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.04.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Emissário de Kadafi diz que regime quer negociar fim do conflito

A pedido do ditador Muammar Kadafi, o vice-ministro do Exterior da Líbia se encontra com o primeiro-ministro grego e diz que o regime líbio quer encontrar uma solução diplomática para o fim do confronto armado.

default

Papandreou (d) disse a Obeidi que regime líbio deve obedecer à resolução das Nações Unidas

A busca por uma solução diplomática para a crise na Líbia prossegue paralelamente aos violentos confrontos entre as forças fiéis ao ditador Muammar Kadafi e os rebeldes. Um emissário de Kadafi, o vice-ministro do Exterior, Abdelati Obeidi, viajou neste domingo (03/04) a Atenas para conversações com o primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou. Grécia e Líbia mantiveram boas relações durante vários anos.

O encontro ocorreu a pedido do regime de Kadafi. Segundo a agência de notícias Reuters, que cita uma fonte anônima do governo grego, Obeidi levou consigo uma mensagem de Kadafi a Papandreou, de que a Líbia quer o fim do confronto. "Parece que as autoridades líbias estão em busca de uma solução", afirmou o ministro grego do Exterior, Dimitris Droutsas. Segundo ele, Obeidi viaja nesta segunda-feira para a Turquia e para Malta.

Não se sabe, porém, o que o regime de Kadafi estaria disposto a oferecer numa possível negociação para encerrar o conflito, além da disposição em negociar. Um diplomata alertou que qualquer compromisso diplomático – por exemplo a renúncia de Kadafi em favor de um de seus filhos – poderia significar a divisão da Líbia em dois Estados.

Trata-se de uma opção que já havia sido descartada pelas potências ocidentais antes mesmo do início da operação militar. "Vários cenários estão sendo debatidos", afirmou o diplomata. "Todos querem uma solução rápida."

Papandreou teria dito ao emissário líbio que o regime deve obedecer à resolução da ONU, o que significa principalmente o fim da violência contra a população líbia. Antes do encontro com Obeidi, Papandreou conversou com os primeiro-ministros britânico, David Cameron, e turco, Recep Tayyip Erdogan, além de outras lideranças.

Proposta dos filhos de Kadafi

Nesta segunda-feira, o Conselho Nacional de Transição, que representa os rebeldes, rejeitou uma possível transição comandada por um dos filhos de Kadafi, como havia informado o jornal The New York Times . "Isso é completamente rejeitado pelo conselho", afirmou o porta-voz Shamseddin Abdulmelah, em Bengasi. "Kadafi e seus filhos devem sair para que qualquer negociação diplomática possa ocorrer", disse o porta-voz.

Ao menos dois dos filhos de Kadafi estariam propondo uma transição para uma democracia constitucional, incluindo a saída do pai do poder, informou o jornal nova-iorquino no final da noite deste domingo. A publicação cita um diplomata e um oficial líbio e diz que a transição seria comandada por um dos filhos de Kadafi, Seif al-Islam.

AS/rtr/afp/dpa
Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais