1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Embaixadas ocidentais permanecem fechadas no mundo árabe

Representações diplomáticas foram interditadas em países islâmicos por supostas ameaças de ataques terroristas. Casa Branca promoveu reunião de alto nível para discutir problema. Interpol também lançou alerta.

Os Estados Unidos fecharam neste domingo (04/08) pelo menos 25 de suas representações em países muçulmanos, por temor de ataques terroristas, incluindo desde a Mauritânia, na África, a Bangladesh, na Ásia. Medidas de segurança foram reforçadas diante das embaixadas fechadas do Reino Unido, França e Alemanha em Sanaa, capital do Iêmen. Além de soldados regulares armados, forças especiais participam do esquema. Tanques também foram vistos. "Nós já estávamos em alarme, mas tivemos nossa vigilância redobrada", afirmou um policial.

A embaixada alemã no Iêmen também permanecerá fechada por motivos de segurança na segunda-feira. O Ministério do Exterior em Berlim informou que outras representações alemãs no exterior não foram afetadas. O Reino Unido e a França também decidiram não abrir suas representações no Iêmen temporariamente.

A conselheira de Segurança Nacional dos EUA, Susan Rice, comandou no sábado uma reunião de alto nível para avaliar as ameaças terroristas no Oriente Médio. Participaram do encontro, entre outros, o secretário da Defesa Chuck Hagel e o secretário de Estado John Kerry, além dos chefes do FBI e dos serviços de inteligência CIA e NSA. Não foram divulgados detalhes do encontro. Algumas unidades militares norte-americanas no Oriente Médio foram igualmente colocadas em estado de prontidão.

Aviso da Interpol

Na sexta-feira, o governo dos EUA emitiu um alerta de viagem em todo o mundo e anunciou o fechamento de suas embaixadas. Segundo informações da imprensa, os serviços secretos norte-americanos teriam interceptado comunicações entre altos membros da Al Qaeda, em que havia menção de possíveis ataques terroristas contra instalações dos EUA.

No sábado, a organização policial internacional Interpol também emitiu um alerta global de ameaça terrorista, fazendo referência a recentes fugas em massa em prisões de suspeitos extremistas, na Líbia, Paquistão e Iraque. A rede terrorista Al Qaeda é suspeita de estar envolvida na fuga de "centenas de terroristas e outros criminosos", segundo a Interpol. A organização pediu a seus 190 países-membros que cooperem, a fim de prevenir possíveis novos ataques.

A Interpol também lembrou que em agosto transcorrem aniversários de vários "ataques terroristas violentos", entre outros, de atentados na Índia, Indonésia e Rússia. Em 7 de agosto de 1998, também ocorreram ataques às embaixadas dos EUA no Quênia e na Tanzânia, com mais de 200 mortos.

MD/afp/dpa/rtr

Leia mais