1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Em meio à crise ucraniana, ex-chanceler alemão festeja aniversário com Putin

Gerhard Schröder celebra seu aniversário de 70 anos com o presidente russo em São Petersburgo, na Rússia. Merkel se distancia da atitude de ex-chefe de governo.

default

Gerhard Schröder abraça Putin no momento em que o russo deixa sua limousine

Em plena crise da Ucrânia, o ex-chanceler federal alemão Gerhard Schröder se encontrou nesta segunda-feira (28/04) com o presidente russo, Vladimir Putin, em São Petersburgo, na Rússia, para festejar seu aniversário de 70 anos, transcorrido no último dia 7 de abril.

Fontes do governo alemão ressaltaram que o político social-democrata "não recebeu missão oficial de Berlim" e frisaram que ele "se retirou da política ativa". A maioria dos encontros oficiais entre autoridades alemãs e russas foram canceladas nas últimas semanas devido ao comportamento de Moscou durante a crise na Ucrânia.

Segundo noticia a agência de notícias DPA, baseada em relatos da mídia russa, um comboio integrado pela limousine do líder russo parou na noite desta segunda-feira defronte ao Palácio Yussupov, onde ocorreu o encontro. Em foto divulgada pela agência alemã, é possível ver o ex-chanceler recebendo Putin com um caloroso abraço.

A festa seria uma recepção da Nord Stream, empresa na qual Schröder é presidente do conselho de administração e que é controlada pelo grupo estatal russo Gazprom, com 51% das ações, e que tem participação também das alemãs Basf e Eon. O evento seria em homenagem ao político alemão, que fez aniversário no dia 7 de abril.

Alexei Miller, presidente da Gazprom, também estaria entre os convidados da noite, além do governador do estado alemão de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, o social-democrata Erwin Sellering.

"Democrata impecável"

O ex-chanceler é frequentemente criticado na mídia alemã por ter dito certa vez que o presidente russo é um "democrata impecável" e também por passar a atuar como lobista da indústria energética russa logo após ter deixado o posto de chanceler federal alemão.

Schröder também tem provocado críticas por relativizar a política do presidente russo e evitar condenações ao Kremlin. Em março, Schröder criticou a política europeia para a Ucrânia.

O ex-chanceler e Putin nutrem uma amizade que vem desde os tempos em que Schröder era chefe de governo na Alemanha. No aniversário de 60 anos do então chanceler, o presidente russo o presenteou com um coral de cossacos, que cantou para Schröder numa festa para 400 convidados na cidade alemã de Hannover.

MD/dpa/afp/rtr

Leia mais