1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Em jogo de sete gols, Itália vence o Japão e vai às semifinais

Após sair perdendo, seleção italiana reage, elimina japoneses e decidirá contra o Brasil o primeiro lugar da chave. Perdedor do clássico pode ter que enfrentar a Espanha na próxima fase da competição.

No melhor jogo até aqui da Copa das Confederações, a Itália venceu nesta quarta-feira (19/06) o Japão por 4 a 3 no Recife, garantiu sua classificação para as semifinais e, de quebra, confirmou a passagem do Brasil à próxima fase.

Com a vitória, a Itália chegou aos mesmos seis pontos do Brasil no grupo A do torneio, mas, com menor saldo de gols, ocupa a segunda colocação. As duas seleções se enfrentam neste sábado para definir quem será o primeiro da chave – e o time de Luiz Felipe Scolari leva a vantagem do empate. Uma derrota pode significar enfrentar a Espanha na semifinal.

O jogo foi marcado por uma série de idas e vindas no placar. O Japão abriu 2 a 0, mas deixou que os italianos virassem para 3 a 2. Os japoneses ainda empataram o jogo e tiveram seguidas chances de virar o placar novamente, mas acabaram sofrendo um gol já nos minutos finais do segundo tempo.

"Nós não conseguimos fazer o que queríamos, vamos tentar na próxima", disse o meia Keisuke Honda, principal jogador do Japão, logo após a partida.

Chuva de gols

A partida começou movimentada, com chances para os dois lados. O primeiro gol saiu aos 20 minutos, em cobrança de pênalti cometido pelo goleiro Buffon e convertido por Honda. O segundo, minutos depois, foi de Kagawa, em belo chute de esquerda após nova pane na defesa italiana.

A Itália diminuiu aos 40 minutos, com De Rossi. No lance, o volante cabeceou firme após cobrança de Pirlo, sem chances para o goleiro Kwashima. Pouco antes de ir para o intervalo, a Azzurra ainda teve chance de empatar, mas o chute de Giaccherini, após belo giro em cima do zagueiro, parou na trave.

A virada italiana, que já se anunciava antes da pausa, não demorou-se a confirmar. Logo aos 4 minutos, Giaccherini aproveitou bobeira da zaga japonesa e cruzou para Balotelli. Antes, porém, Uchida se antecipou e marcou contra. Três minutos depois foi a vez de Balotelli, cobrando pênalti, marcar.

Confederations Cup / Italien - Japan / Recife

Jogadores disputam bola após cruzamento: partida ficou em aberto até os minutos finais

A partir daí, o Japão assumiu o controle do jogo, e a Itália, acuada, viu Okazaki, de cabeça, aos 23 minutos, empurrar a bola para dentro das redes. O gol deixou o jogo aberto, e a seleção japonesa passou a ser empurrada pela torcida na Arena Pernambuco. Partes das arquibancadas chegaram a ensaiar gritos de olé.

O Japão teve as melhores chances, mas foi a Itália que acabou marcando. Já aos 40 minutos do segundo tempo, De Rossi achou Marchisio solto dentro da área. Ele tocou para Giovinco, que só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio. Os japoneses ainda tiveram um gol anulado – corretamente – e tentaram até o fim do jogo. Mas não foi o suficiente para evitar a eliminação da competição.

Ficha técnica

Local: Arena Pernambuco – Recife

Gols: Honda (20 do primeiro tempo, pênalti); Kagawa (32 do primeiro tempo); De Rossi (40 do primeiro tempo); Uchida (4 do segundo tempo, contra); Balotelli (7 do segundo tempo, pênalti); Okazaki (23 do segundo tempo); Giovinco (40 do segundo tempo).

Cartões amarelos: Buffon e De Rossi (Itália); Makoto Hasebe e Komo (Japão)

Arbitragem: Diego Abal (Argentina), auxiliado por seus compatriotas Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti.

Itália: Gianluigi Buffon; Christian Maggio, Giorgio Chiellini, Mattia De Sciglio e Andrea Barzagli; Daniele De Rossi, Alberto Aquilani (Sebastian Giovinco), Riccardo Montolivo e Andrea Prilo; Emanuele Giaccherini (Giovinco) e Mario Balotelli. Técnico: Cesare Prandelli.

Japão: Eiji Kwashima; Atsuto Ushida (Hiroki Sakai), Yasuyuki Konno, Maya Yoshida e Yuto Nagatomo; Makoto Hasebe, (Nakamura) Yasuhito Endo, Keisuke Honda e Shinji Kagawa; Ryoichi Maeda e Shinji Okazaki. Técnico: Alberto Zaccheroni.

Leia mais