″Ele apontou a arma para mim″, conta sobrevivente | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 23.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

"Ele apontou a arma para mim", conta sobrevivente

Testemunhas relatam momentos de desespero durante ataque que deixou nove mortos e 16 feridos em Munique. "Saímos correndo e, no caminho, vimos corpos e muito sangue", conta funcionário do shopping Olympia.

Frequentadores fogem do shopping center enquanto polícia buscava o atirador

Frequentadores fogem do shopping center enquanto polícia buscava o atirador

Testemunhas e sobreviventes relatam cenas de desespero durante o ataque que deixou nove mortos e 16 feridos em Munique na noite desta sexta-feira (22/07).

Um sobrevivente contou à emissora alemã NTV que deu de cara com o agressor dentro do shopping Olympia. "Ele estava a cerca de 120 metros de distância com a arma voltada para a altura do meu olho. Assim que percebi, comecei a correr em zigue-zague", disse.

Ao ouvir os tiros, funcionários do shopping tentaram se esconder. Uma delas disse que a polícia chegou poucos momentos depois dos tiros. "Saímos correndo e, no caminho, vimos corpos e muito sangue", disse. "Eu só quero ir para casa", afirmou logo depois do ataque.

O atirador de 18 anos abriu fogo contra clientes de uma filial da lanchonete McDonald's, na rua Hanauer Strasse, no noroeste da cidade, por volta das 18h (horário local) e depois seguiu para o shopping center Olympia, que fica no outro lado da rua.

Assistir ao vídeo 01:19
Ao vivo agora
01:19 min

Veja imagens do ataque em Munique

"Eu estava fumando um cigarro na varanda e, de repente, ouvi tiros", diz Ferdinand Bozorgzad, que vive num prédio perto do shopping Olympia. "Primeiro pensei que fossem fogos. Mas olhei para o McDonald's e vi uma pessoa atirando contra a multidão. Depois, vi duas pessoas caídas no chão."

Marcus Brussig passava de carro pelo local quando ouviu os tiros. "Eu vi pessoas fugindo e caindo. E ouvi: 'Protejam-se, protejam-se!'", conta. A testemunha saiu do carro e tentou ajudar as vítimas. "Um homem estava morto ao meu lado. Infelizmente, ele não resistiu", disse.

"Foi horrível e me deixou sem palavras", conta Franco Augustini, morador da região. "Perto do nosso apartamento, havia uma mulher cheia de sangue."

"Vi o agressor entrando no shopping"

Um morador que não quis se identificar se preparava para ir ao shopping, quando ouviu os tiros. "Eu moro bem em frente ao shopping. Queria apenas ir jantar com a minha mãe. Mas então eu ouvi estrondos altos. Olhei da varanda e vi dois corpos no chão, ao lado de uma banca de frutas."

"Vi o agressor correndo para o shopping. Depois, ele apareceu de novo e foi para a cobertura de um estacionamento. Ele usava calça e camiseta escuras e uma mochila", relata.

Num vídeo gravado por um morador na varanda de um prédio, o atirador aparece na cobertura do estacionamento depois de abrir fogo no shopping. Nas imagens, ele troca ofensas com o morador, não dá pistas de sua motivação e diz ser alemão.

O agressor, que dava sinais de depressão e passava por tratamento psicológico, tinha cidadania alemã e iraniana. Segundo a polícia de Munique, não há evidências de que ele tenha ligação com o grupo "Estado Islâmico" (EI) ou outra organização terrorista.

KG/ap/rtr/bild

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados