1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Eisenhüttenstadt é história viva da antiga Alemanha Oriental

Eisenhüttenstadt é praticamente um livro de história em forma de cidade. A arquitetura mostra a herança socialista dos tempos da antiga Alemanha Oriental, quando a cidade se chamava Stalinstadt.

Die Leninallee in Eisenhüttenstadt, aufgenommen am 12.06.1975. Im Hintergrund das Eisenhüttenkombinat Ost. Eisenhüttenstadt feierte am 18.08.1975 den 25. Jahrestag seiner Gründung. Foto: ADN +++(c) dpa - Report+++

Deutschland DDR Geschichte Eisenhüttenstadt mit Leninallee

Localizada às margens do rio Oder, Eisenhüttenstadt é uma cidade com muita história para contar. Parte da extinta Alemanha Oriental, a cidade na fronteira com a Polônia abriga atualmente pouco mais de 30 mil habitantes. Uma cidade-modelo nos tempos em que o socialismo dominava a região.

Respirando história

Por todos os cantos de Eisenhüttenstadt é possível identificar algo relacionado aos tempos da República Democrática da Alemanha (RDA), país que não existe mais desde a reunificação alemã em 1990.

A arquitetura, cujos prédios típicos da época do socialismo ainda são mantidos na cidade, contam história por si só.

Durante uma visita guiada pelas ruas da cidade, é possível observar grandes áreas verdes. O guia de turismo Jörg Weise explica que durante o socialismo a intenção era que todo o município tivesse muitas áreas verdes para que as pessoas pudessem morar na zona urbana, mas com saúde.

Centro de documentação Alltagskultur DDR conta história

Centro de documentação "Alltagskultur DDR" conta história

As construções modernistas no centro de Eisenhüttenstadt datam dos anos 1950. A arquitetura sempre foi o ponto forte nesta região. Em vez de pequenas residências, a prioridade era a construção de grandes áreas residenciais.

Para Weise, a principal atração de Eisenhüttenstadt é a relação entre a antiga Alemanha Oriental e sua arquitetura. "Pontos turísticos como a Catedral de Colônia, por exemplo, não existem por aqui", esclarece o guia de turismo ao comparar sua cidade com Colônia, no oeste da Alemanha.

Como era viver na RDA

No museu municipal, o visitante tem acesso a ainda mais história. Desde a fundação de Einsenhüttenstadt há 60 anos e sua relação com a siderúrgica, nos tempos finais da RDA.

Um mapa antigo na parede do museu mostra que, em Eisenhüttenstadt, as estradas principais levavam à siderúrgica, o que demonstra a importância do empreendimento para a localidade. Trechos de filmes da época, em monitores espalhados pelo museu, comprovam o quão orgulhosa a Alemanha Oriental era de Eisenhüttenstadt e da siderúrgica.

No início, quando Eisenhüttenstadt foi fundada foi chamada de Stalinstadt, que em uma tradução livre quer dizer "cidade de Stalin". Porém não demorou e foi batizada com o nome atual.

A fábrica de aço

Eisenhüttenstadt é conhecida também pela siderúrgica atualmente pertencente à multinacional ArcelorMittal.

Antes a cidade se chamava Stalinstadt

Antes a cidade se chamava Stalinstadt

Antigamente, antes da reunificação das duas Alemanhas, a firma pertencia ao Estado socialista e levava o nome de Eisenhüttenkombinat Ost. Os moradores chamavam a fábrica de "EKO", abreviatura do nome original.

Hoje, cerca de 2.500 pessoas integram o quadro de pessoal da siderúrgica da ArcelorMittal em Einsenhüttenstadt, um número menor que antigamente. Mas ainda assim, a fábrica de aço faz parte da identidade da localidade.

Centro de documentação

O centro de documentação Alltagskultur DDR (Cultura Cotidiana da RDA) expõe objetos da vida diária dos tempos de quando a Alemanha ainda era dividida. Mais de 100 mil objetos já foram reunidos e algumas peças foram escolhidas para integrar a mostra. Com diferentes salas temáticas, a exposição apresenta a rotina das pessoas durante a extinta RDA.

Produtos de limpeza, pacotes de sopa e meias-calças. Estes são apenas alguns dos bens de consumo exibidos, além de toca-discos e televisores da época. Com a exposição, a mostra não quer despertar a nostalgia nos visitantes, mas apenas chamar a atenção para a discusão e para o debate.

Segundo Andreas Ludwig, do centro de documentação, a maioria dos visitantes nunca teve experiência com a vida na antiga Alemanha Oriental. "Para estes, a RDA é um país totalmente estranho", explica.

Clique no vídeo abaixo para saber mais sobre Eisenhüttenstadt:

Assistir ao vídeo 03:41

Eisenhüttenstadt é história viva da antiga Alemanha Oriental

Autora: Bettina Riffel
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados