1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Egito planeja construir nova capital

Diante da explosão populacional do Cairo, Egito anuncia construção de nova capital administrativa e econômica para 5 milhões de pessoas. Ministro diz que nova metrópole será construída a leste da atual capital.

O Egito planeja construir uma nova capital administrativa e econômica, a leste do Cairo, com capacidade para 5 milhões de pessoas, anunciou o ministro da Habitação do Egito, Mustafa Kamel Madbuli.

A proposta da nova cidade foi apresentada a potenciais investidores durante uma conferência de três dias que se iniciou nesta sexta-feira (13/03) no balneário de Sharm el-Scheich, às margens do Mar Vermelho.

Ao revelar o projeto inicial para investidores e diplomatas, o ministro egípcio da Habitação, Mustafa Kamel Madbuli, afirmou que a nova cidade será construída entre Cairo e o Canal de Suez.

"A ideia de construir a nova cidade resulta do nosso entendimento de que a atual população do Cairo vai duplicar nos próximos 40 anos", declarou Madbuli ao apresentar detalhes do projeto. De acordo com as autoridades egípcias, os atuais 18 milhões de habitantes do Cairo passarão para 40 milhões, até 2050.

Bilhões de dólares

Madbuli informou que a nova cidade ampliaria as áreas verdes e proporcionaria um melhor padrão de vida. Ele adiantou ainda que a área urbanizada deverá compreender 700 quilômetros quadrados e os previstos 5 milhões de habitantes deverão ser distribuídos em 25 regiões administrativas.

A nova cidade deverá dispor de "um aeroporto internacional, um parque temático quatro vezes maior que a Disneylândia na Califórnia, 90 quilômetros quadrados de parques solares e uma ligação ferroviária" com o Cairo.

Segundo Madbuli, o Parlamento, palácios presidenciais, ministérios e embaixadas irão se mudar para nova capital. O ministro acrescentou que esses projetos deverão ser executados nos próximos cinco ou sete anos e deverão custar por volta de 45 bilhões de dólares. O custo total da nova capital, como também informações sobre a proveniência de seu financiamento não foram revelados.

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, espera que os investidores reunidos em Sharm el-Scheich ajudem a tirar a economia do país da crise em que se encontra. A conferência, que contou com a participação do secretário de Estado americano, John Kerry, e da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, pretende atrair bilhões de dólares para a economia egípcia.

CA/afp/lusa

Leia mais