1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Feira do Livro de Frankfurt

Editora alemã reúne em antologia contos brasileiros sobre futebol

Organizada pelo escritor Luiz Ruffato, obra traz contos inéditos de 16 autores brasileiros. Compilação discute realidade do Brasil a partir do tema futebol e será apresentada na Feira do Livro de Frankfurt neste ano.

Brazil's defender Dante (L) celebrates with teammates Marcelo (C) and Fred after scoring against Italy during their FIFA Confederations Cup Brazil 2013 Group A football match, at the Fonte Nova Arena in Salvador, on June 22, 2013. AFP PHOTO / CHRISTOPHE SIMON (Photo credit should read CHRISTOPHE SIMON/AFP/Getty Images)

Confed Cup Brasilien gegen Italien

"Uma obra literária sobre futebol era necessária, considerando que a Copa do Mundo de 2014 será no Brasil", escreve Rainer Wendling, da editora alemã Assoziation A, na introdução da antologia Der Schwarze Sohn Gottes: 16 Fussballgeschichten aus Brasilien (o título em português é Entre as quatro linhas: contos sobre futebol). A ideia surgiu na Feira do Livro de Frankfurt de 2012. A obra será apresentada na edição deste ano da feira, que terá o Brasil como país homenageado.

A antologia reúne contos ainda não publicados, salvo duas exceções. O time de 16 autores que aceitou a convocação do escritor e organizador Luiz Ruffato é formado por seis mulheres e nove homens, entre eles Eliane Brum, Cristóvão Tezza, André Sant'Anna e Carola Saavedra. A pedido da editora, o próprio Ruffato acabou escrevendo um conto, intitulado Um gol de palavras.

Segundo Ruffato, a seleção dos autores foi feita levando em conta a qualidade estética, a variedade de origens dos autores para além do eixo Rio-São Paulo e o equilíbrio entre escritores e escritoras. "Em geral, quando se fala em futebol, pensa-se em homens. Hoje, as mulheres entendem tão bem de futebol quanto qualquer homem. Além disso, a ideia era discutir outras questões a partir do futebol", justifica.

País do futebol

Luiz Ruffato

Ruffato: "Somos realmente o país do futebol e da praia, mas somos muito mais do que isso"

A proposta da antologia era justamente mostrar a realidade brasileira a partir da ideia preconcebida do Brasil como país do futebol. "Acredito que seja possível discutir preconceitos e ideias feitas usando exatamente o preconceito e as ideias feitas", diz Ruffato. "Somos realmente o país do futebol e da praia, mas somos muito mais do que isso."

Wendling afirma que quebrar os estereótipos associados ao Brasil não é o objetivo principal da obra e ressalta que o esporte não é o único tema abordado. "Queríamos que também houvesse algo sobre o contexto social brasileiro nessas histórias."

A escritora Carola Saavedra aprovou o desafio. "Gosto de escrever sobre temas que a princípio não são os meus. É muitas vezes a partir desse tipo de desafio que surge algo novo, inesperado para o próprio autor", considera.

O conto de Saavedra, O outro lado do jogo, fala do torcedor, de suas possíveis emoções e reações no momento de uma partida e da importância do futebol em sua vida. "Preocupei-me em usar uma linguagem bastante literária para criar um contraste entre a linguagem e o tema."

Futebol e literatura

Buchcover Der Schwarze Sohn Gottes

Capa da antologia em alemão, publicada pela Assoziation A

Para Saavedra, no Brasil, futebol e literatura muitas vezes andam juntos. "Grandes autores já escreveram sobre o tema, como Nelson Rodrigues [com obras como A pátria sem chuteiras e À sombra das chuteiras imortais, entre outras]", lembra. Já Ruffato considera que o esporte nunca teve repercussão na literatura, por haver certo preconceito em abordá-lo como tema central.

O organizador da antologia aposta no sucesso do livro tanto no Brasil, por reunir escritores com certa visibilidade no país, quanto na Alemanha. "Os alemães também adoram futebol", explica.

Wendling reitera, porém, que a obra não é direcionada apenas a fãs do esporte. O editor alemão ressalta ainda que o programa brasileiro de apoio à tradução e publicação de autores nacionais no exterior, reestruturado em 2011, possibilitou a realização da antologia. "Sem o incentivo do governo brasileiro, seria muito arriscado publicar esses autores relativamente desconhecidos na Alemanha."

A Assoziation A publicou recentemente dois romances de Ruffato: Eles eram muitos cavalos e Mamma, son tanto felice – primeiro volume da pentalogia Inferno Provisório. A editora pretende traduzir a série por completo.

A antologia de futebol organizada por Ruffato estará nas livrarias alemãs a partir de setembro, segundo Wendling. Já a versão brasileira será publicada pela editora DSOP, mas ainda não há previsão de lançamento.

Leia mais