1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Economia mundial saiu da recessão, diz FMI

Fundo vê Estados Unidos como motor da conjuntura. Europa recupera-se devagar. Alemanha deverá crescer 2,7% em 2003.

A economia mundial saiu antes do esperado da recessão e crescerá 2,8% neste ano e 4% em 2003. A avaliação é do Fundo Monetário Internacional (FMI), que divulgou, nesta quinta-feira (18), seu relatório "Perspectiva Econômica Mundial''.

O Fundo elevou suas estimativas de crescimento para quase todas as regiões do mundo. Há quatro meses, o FMI havia previsto uma expansão global da economia de 2,4% em 2002.

Para os EUA, o índice foi corrigido para cima, de 1,6 para 2,3% este ano e 3,4% no ano que vem. Com isso, o Fundo Monetário Internacional atribui claramente à economia norte-americana o papel de motor da conjuntura mundial.

Argentina - "A recuperação econômica da União Européia será lenta", segundo o FMI, que prevê taxas de crescimento de 1,5% neste e 2,9% no próximo ano para o bloco. Os índices crescimento previstos para a Alemanha são de 0,9% em 2002 e 2,7% em 2003. "A longo prazo, a Alemanha provavelmente será um dos países mais fortes", disse o economista do FMI, Kenneth Rogoff.

Para a América Latina, o cenário é menos promissor. O FMI reduziu suas previsões de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) das economias latino-americanas de 1% para 0,7% neste ano. A estimativa para o Brasil também foi corrigida para baixo, de 2,8% para 2,5% em 2002.

A crise argentina é, no momento, a grande dor de cabeça do FMI e será o principal assunto da reunião do Fundo, neste fim de semana. A economia do país deverá ter uma queda de 10 a 15% este ano.

Já para 2003, o FMI prevê uma recuperação mais forte das economias da América Latina. O Brasil deverá crescer cerca de 3,5%, enquanto a América Latina deverá apresentar incremento de 3,7%.