1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

EADS e Airbus satisfeitas com venda de 196 aviões militares

Demorou anos mas saiu o esperado contrato de venda do novo avião militar, que a indústria européia EADS vai fornecer a oito países.

default

O A400M numa animação da Airbus

A assinatura de um contrato para o fornecimento de 196 aviões militares A400M a 8 países europeus foi bem recebida pela indústria aeroespacial EADS e criticada pelos partidos de oposição na Alemanha, um dos assinantes.

"Esse é o maior contrato para a EADS desde a sua fundação", diz uma nota da indústria européia, assinada pelos seus presidentes o alemão Rainer Hertich e o francês Philippe Camus. O avião custa em torno de 230 milhões de marcos, o que confere à encomenda o montante de 18 bilhões de euros (37,18 bilhões de reais), o suficiente para firmar a posição da EADS entre os maiores fabricantes de aviões. Essa será também a primeira vez em que a líder européia faz frente à forte concorrência norte-americana no setor da aviação militar.

O vôo inaugural do novo modelo está previsto para 2006 e a entrega começará em 2008. O avião será adquirido pela França, Grã-Bretanha, Espanha, Bélgica, por Portugal, Luxemburgo, Turquia e a Alemanha, onde a notícia motivou críticas da oposição.

Berlim ignorou o Parlamento - Para o deputado Dietrich Austermann, da União Democrata Cristã (CDU), maior partido de oposição, o governo alemão não poderia ter assinado o contrato, encomendando os aviões militares antes da aprovação do Parlamento. Por isso, a CDU está examinando a possibilidade de levar à questão ao Supremo Tribunal Constitucional. O deputado Jürgen Koppelin, do Partido Liberal, igualmente na oposição, lamentou que o governo tenha passado o Parlamento para trás.

A empresa britânica BAE Systems, que detém 20% das ações da Airbus, conclamou Berlim a esclarecer o quanto antes a sua parte no financiamento dos aviões. À Força Aérea Alemã destinam-se 73 aviões. A França encomendou 50 aviões, a Espanha 27, a Grã-Bretanha 25, a Turquia 10, Bélgica 7, Portugal 3 e Luxemburgo 1. A Itália só deve encomendar posteriormente 16 aviões.

Airbus - Subsidiária da EADS, a Airbus terá uma participação de 12 bilhões de euros na encomenda. A Airbus anunciou nesta quinta-feira em Paris, que a Lufthansa assinou o contrato de compra de 15 aviões A380, o super modelo para 555 passageiros. Diante da difícil situação da aviação civil, a companhia aérea alemã decidiu diminuir seus custos a longo prazo, para o que comprou os aviões de grande porte. Com esse contrato, a Airbus conta com 85 encomendas fixas e 12 declarações de intenções para A380, que será entregue a partir de 2006.

Links externos