DW premia Associação de Correspondentes da Casa Branca | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

DW premia Associação de Correspondentes da Casa Branca

Mesmo sob constante ataque do presidente Trump, jornalistas americanos obrigam governo a prestar contas do que faz, afirma empresa, ao justificar escolha para o prêmio Freedom of Speech.

default

Bob Woodward e Carl Bernstein ao lado de Jeff Mason, durante o último encontro da WHCA

A DW concedeu seu prêmio Freedom of Speech de 2017 à Associação de Correspondentes da Casa Branca (WHCA), anunciou a empresa nesta quarta-feira (03/05). O diretor-geral da DW, Peter Limbourg, entregará a distinção ao presidente da associação, Jeff Mason, em 19 de junho, na cidade de Bonn, durante o Global Media Forum, evento que debate os rumos da imprensa e que é organizado pela empresa de comunicação alemã.

"Todos os dias, os jornalistas da WHCA obrigam o governo americano a prestar contas do que faz. O atual presidente negou a credibilidade a esses jornalistas. Mesmo contra ataques em parte pessoais à sua integridade, os jornalistas da WHCA estabeleceram um novo padrão com a sua cobertura sobre a política do governo em Washington", afirmou a DW, ao justificar a decisão.

Segundo Limbourg, acusações de fake news (notícias falsas) e comentários depreciativos sobre jornalistas no Twitter, por parte de Trump, são um novo desafio para a imprensa dos Estados Unidos, e a WHCA é uma garantia de que os poderosos são obrigados a prestar contas do que fazem. "Temos plena confiança na democracia dos Estados Unidos. Mas, para isso, é necessário uma imprensa forte", afirmou Limbourg.

Mason, que trabalha para a agência de notícias Reuters, disse que é uma grande honra receber a distinção. "A WHCA luta todos os dias pelos direitos dos repórteres que informam sobre políticos cujas decisões interessam ao mundo todo. A liberdade de imprensa nos Estados Unidos não é algo assegurado, apesar de estar protegida pela Constituição. Temos de permanecer vigilantes para que essa liberdade esteja assegurada não importa quem esteja no poder em Washington."

Na sexta-feira passada, Trump foi o primeiro presidente desde Ronald Reagan a faltar a um encontro da WHCA em Washington, preferindo ir a um ato em Harrisburg, na Pensilvânia. Lá fez novas críticas à imprensa, que, segundo ele, vive fora da realidade e publica fake news. Reagan faltou porque estava se recuperando de uma tentativa de assassinato.

O prêmio Freedom of Speech (liberdade de expressão) distingue pessoas ou iniciativas que se destacam na defesa dos direitos humanos e da liberdade de imprensa. Em 2016, ele foi concedido ao jornalista turco Sedat Ergin, diretor de redação do jornal Hürriyet.

AS/dw

Leia mais