1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Duplo atentado suicida mata cristãos no Paquistão

Ao menos 17 pessoas morrem em duplo atentado suicida praticado pelos talibãs em duas igrejas cristãs, uma católica e outra protestante, na cidade de Lahore, no norte do Paquistão. Multidão lincha dois suspeitos.

Um duplo atentado suicida dos talibãs provocou a morte de ao menos 17 pessoas e deixou mais de 70 feridos, neste domingo (15/03), em duas igrejas cristãs de Lahore, cidade no norte do Paquistão.

As igrejas, distantes cerca de 500 metros uma da outra, se localizam no bairro de Youhanabad. Os atentados ocorreram num intervalo de poucos minutos durante a missa e o culto religioso de domingo.

Segundo a porta-voz da polícia local, dois policiais também morreram ao tentar conter os homens-bomba. Após as explosões, uma multidão furiosa linchou duas pessoas suspeitas de ligação com os terroristas. Os radicais islâmicos talibãs assumiram a autoria do duplo atentado.

Em outro atentado na noite de sábado, duas pessoas morreram e 12 ficaram feridas em Karachi, a maior cidade paquistanesa, vítimas de uma bomba detonada à distância num mercado público.

Perseguição de cristãos

Pakistan Anschläge auf Kirchen in Lahore

Cristãos protestam contra atentados em Lahore

Neste domingo, o papa Francisco condenou os atentados contra cristãos durante a tradicional oração de domingo na Praça de São Pedro. "Nossas irmãs e irmãos derramaram o seu sangue somente por serem cristãos." Em Roma, o papa criticou que a opinião pública mundial ainda fecha os olhos para a perseguição de cristãos no Paquistão.

No bairro de Youhanabad vivem mais de 100 mil cristãos. Após os atentados, centenas deles foram às ruas de Lahore reclamar da falta de proteção por parte das forças de segurança. Houve confrontos com a polícia. Também houve protestos em outras cidades do país.

Os cristãos perfazem somente 2% da população paquistanesa, de maioria muçulmana. Nos últimos anos, eles têm sido alvo de diversos atentados. O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou os atentados deste domingo e ordenou aos governos das províncias para que aumentem as medidas de segurança.

Os talibãs vêm se multiplicando no Paquistão desde 2007, quando atacaram forças de segurança do país, que acusam de apoiar a guerra americana "contra o terrorismo", e as minorias religiosas.

CA/afp/kna/dpa

Leia mais