Dupla brasileira do 49er FX conquista ouro inédito na vela | Rio 2016 | DW | 18.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Rio 2016

Dupla brasileira do 49er FX conquista ouro inédito na vela

Martina Grael e Kahena Kunze vencem medal race por apenas dois segundos e mantêm tradição de medalhas da vela brasileira em Jogos Olímpicos com o primeiro ouro feminino para o esporte.

As velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze

As velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze depois da conquista da medalha de ouro na classe 49er FX nos Jogos de 2016

As campeãs mundiais na classe 49er FX de 2014, Martine Grael e Kahena Kunze, confirmaram nesta quinta-feira (18/08) que a tradição de suas famílias na vela é levada adiante pelos mais jovens. A dupla venceu a regata final e conquistou a medalha de ouro na classe 49er FX.

A conquista é histórica para a vela brasileira. Martina e Kahena são as primeiras velejadoras medalhistas de ouro em Jogos Olímpicos. É também apenas a segunda medalha feminina da vela brasileira, depois do bronze de Isabel Swan e Fernanda Oliveira na classe 470 em Pequim 2008.

A disputa pelas medalhas chegou completamente em aberto à medal race – corrida final que vale pontuação dobrada. Martina e Kahena e as duplas de Espanha, Nova Zelândia e Dinamarca chegaram para a decisão com 46, 46, 46 e 47 pontos perdidos, respectivamente.

A dupla brasileira ultrapassou as neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech depois da última boia e venceu a regata por apenas dois segundos de vantagem. Com a primeira colocação somaram somente 2 pontos, terminando a classificação geral com 48 pontos perdidos. A prata ficou com as neozelandesas e o bronze foi para as dinamarquesas Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversen.

Martina e Kahena são filhas, respectivamente, dos ex-velejadores Torben Grael, maior medalhista olímpico do Brasil ao lado de Robert Scheidt (cinco), e Claudio Kunze, que foi campeão mundial júnior em 1973 na classe Pinguim.

Com o ouro histórico, a vela brasileira soma agora 18 medalhas em Jogos Olímpicos – a segunda modalidade com mais medalhas do Brasil. Martina e Kahena também evitaram que o Brasil ficasse sem medalhas na vela, o que não acontecia desde os Jogos de 1992. Além disso, elas podem se considerar por quatro anos as únicas campeãs olímpicas da 49er FX, já que a classe estreou nos Jogos do Rio de Janeiro.

PV/efe/ots

Leia mais