1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Drogba entra, muda o jogo, e Costa do Marfim vira contra o Japão

Atacante marfinense, ainda não completamente recuperado de lesão, começa fora e vê Japão sair na frente. Mas no 2º tempo, já com ele em campo, os "Elefantes" viram com Bony e Gervinho e sonham com classificação inédita.

default

Gervinho e Didier Drogba (dir.) comemoram o segundo gol, que sacramentou a vitória dos "Elefantes" contra o Japão

Em uma Arena Pernambuco castigada pela chuva e com alguns assentos vagos, a Costa do Marfim acordou após a entrada de seu principal jogador, Didier Drogba, e virou em cima da seleção japonesa, na noite deste sábado (14/06). Enquanto o craque marfinenses estava no banco de reservas, Keisuke Honda tratou de colocar o Japão na frente do placar. Já no segundo tempo, com gols de Bony e Gervinho, os "Elefantes" sacramentaram a virada em 2 a 1 e sonham agora ainda mais com a classificação inédita para as oitavas de final.

A grande surpresa ficou por conta da ausência do astro Didier Drogba dos 11 iniciais da Costa do Marfim. A decisão foi surpreendente, já que na coletiva pré-jogo, o treinador Sabri Lamouchi deixou claro que todos os jogadores estavam bem fisicamente, indo de encontro com os rumores de que Drogba estava lesionado. O craque se machucou em abril e, desde então, não havia feito nenhum jogo completo.

WM 2014 Gruppe D 1. Spieltag Elfenbeinküste Japan

Goleiro Boubacar Barry ficou sem chances na finalização do japonês Keisuke Honda

E no volume de jogo o craque do Galatasaray de fato não fez falta. A Costa do Marfim buscou o jogo desde o primeiro minuto. Yaya Touré, assim como faz no Manchester City, conduzia a equipe no meio, que teve com Salomoun Kalou e Gervinho duas forças ofensivas que atormentaram o gol japonês. Mas foi exatamente na qualidade das finalizações que os "Elefantes" sentiram a falta de Drogba. Gervinho, Yaya Touré e o lateral-esquerdo Boka tiveram boas chances, inclusive em cobranças de falta perigosas, mas pecaram na pontaria. A única bola que de fato foi ao gol de Kawashima, foi em um chute de longe de Boka, e espalmado pelo goleiro japonês.

A proposta tática de ambas as equipes era bastante clara. Os marfinenses faziam o jogo, e o Japão aguardava as boas oportunidades para contra-atacar. E em uma destas raras chances japonesas, Keisuke Honda, o craque do time, recebeu um passe dentro da área, dominou a bola com o pé direito e, de primeira, soltou a bomba com o pé esquerdo. Sem chances para Boubacar Barry e 1 a 0 para o Japão, logo aos 16 minutos de jogo. Até o intervalo, se seguiu a mesma tônica: a Costa do Marfim dominando a ações em campo, mas com pouca incisão, e o Japão mais organizado e acelerando o jogo nos momentos certos.

WM 2014 Gruppe D 1. Spieltag Elfenbeinküste Japan

Wilfried Bony (fora da foto) desviou de cabeça, sem chances para o goleiro Kawashima

O segundo tempo começou com o Japão tentando manter mais a posse de bola, tocar de lado e administrar o placar. A Costa do Marfim não conseguia nem mais incomodar a zaga japonesa. Até que aos 16 minutos, o treinador Lamouchi resolveu colocar Drogba no jogo. E o atacante trouxe um novo ânimo à equipe. Apenas cinco minutos após a sua entrada, os "Elefantes" viraram a partida. Aos 19, Aurier cruzou na cabeça de Bony e, aos 21, o mesmo Aurier lançou na área para Gervinho aproveitar a cochilada da defesa japonesa e marcar de "peixinho".

A seleção japonesa sentiu o golpe e não conseguiu voltar ao jogo, tanto é que passou o segundo tempo inteiro sem um único chute ao gol marfinense. Faltando dez para o apito final, Didier Drogba cobrou falta para bela defesa de Kawashima e cinco minutos mais tarde teve a chance para deixar o seu, mas a bola saiu caprichosamente rente à trave japonesa.

No final, vitória merecida por 2 a 1 da Costa do Marfim, que dá, assim, passo importante para pela primeira vez na história alcançar as oitavas de final. Tanto em 2006 como em 2010, os "Elefantes" ficaram pela fase de grupos. Drogba e cia. podem concretizar, em 19 de junho, contra a Colômbia, o sonho da classificação inédita. Já o Japão precisa vencer a Grécia para manter as suas chances.

Ficha técnica

Costa do Marfim 2 x 1 Japão

Local: Arena Pernambuco, Recife

Arbitragem: Enrique Osses (Chile), auxiliado pelos seus compatriotas Carlos Astroza e Sergio Román.

Gols: Keisuke Honda (16'/1T), Wilfried Bony (19'/2T), Gervinho (21'/2T)

Cartões amarelos: Maya Yushida (22'/1T), Souleymane Bamba (8'/2T), Didier Zokora (12'/2T), Masato Morishige (18'/2T)

Costa do Marfim: Boubacar Barry; Serge Aurier, Didier Zokora, Souleymane Bamba, Arthur Boka (Constant Djakpa 29'/2T); Ismael Tiote, Die Serey (Didier Drogba 16'/2T), Yaya Touré; Salomoun Kalou, Gervinho, Wilfried Bony (Didier Ya Konan 32'/2T). Técnico: Sabri Lamouchi.

Japão: Eiji Kawashima; Atsuto Ushida, Maya Yoshida, Masato Morishige, Yuto Nagatomo; Hotaru Yamaguchi, Makoto Hasebe (Yasuhito Endo 9'/2T), Shinki Okasaki, Shinji Kagawa (Yoichiro Kakitani 41'/2T), Keisuke Honda; Yuya Osako (Yoshito Okubo, 22'/2T). Técnico: Alberto Zaccheroni.

Leia mais