1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Drama sobre imigrantes "Dheepan" leva Palma de Ouro

Diretor francês Jacques Audiard ganha principal prêmio da 68ª edição do Festival de Cannes. Filme conta a história de um grupo de refugiados do Sri Lanka que tenta reconstruir suas vidas.

O filme Dheepan, do francês Jacques Audiard, conquistou neste domingo (24/05) a Palma de Ouro da 68ª edição do Festival de Cannes. O júri, liderado pelos irmãos cineastas americanos Joel e Ethan Coen, condecorou a produção sobre um grupo de refugiados traumatizados do Sri Lanka que tenta reconstruir suas vidas.

"Receber o prêmio dos irmãos Coen é algo excepcional", afirmou Audiard, segurando o troféu. "Estou muito emocionado."

Dheepan gira em torno de um ex-criança-soldado do exército rebelde do Sri Lanka que, junto a duas estranhas (uma mulher e uma menina), finge ser uma família para obter asilo na França.

O ator que interpreta o protagonista, Antonythasan Jesuthasan, foi membro do Tamil Tigers quando tinha 16 anos, antes de fugir para a França com um passaporte falso.

O drama sobre o Holocausto, Son of Saul, do diretor húngaro László Nemes, foi agraciado com o Grande Prêmio do Festival de Cannes. O filme foi elogiado por fazer um retrato inflexível da máquina de extermínio nazista.

O Prêmio do Júri foi para a comédia de humor negro The Lobster, o primeiro filme em língua inglesa do diretor grego Yorgos Lantimos e estrelado por Colin Farrell e Rachel Weisz. A película se desenvolve num futuro surreal em que pessoas solitárias têm 45 dias para ir a um hotel e encontrar um companheiro, caso contrário são transformadas em animais.

O filme islandês Hrutar, do diretor Grimur Hakonarson, levou o principal prêmio da mostra paralela Un Certain Regard, a segunda competição mais importante do festival.

Lista dos principais prêmios da competição oficial:

– Palma de Ouro: Dheepan, de Jacques Audiard (França)
– Grande prêmio: Son of Saul, de László Nemes (Hungria)
– Prêmio do Júri: The Lobster, de Yorgos Lanthimos (Grécia)
– Melhor diretor: Hou Hsiao-Hsien (Taiwan) por The Assassin
– Melhor ator: Vincent Lindon (França), por La loi du marché
– Melhor atriz: dividido entre Rooney Mara (EUA) por Carol e Emmanuelle Bercot (França) por Mon roi
– Melhor roteiro: Michel Franco (México) por Chronic
– Câmera de Ouro: La Tierra y La sombra, de César Acevedo (Colômbia)
– Palma de Ouro de melhor curta-metragem: Waves' 98, de Ely Dagher (Líbano)

FC/ap/afp/dpa

Leia mais