1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Dossiê revela que Havelange e Teixeira receberam propinas milionárias

Documento liberado pela Justiça suíça mostra que os dois ex-dirigentes brasileiros de futebol receberam suborno da empresa de marketing ISL, que negociava direitos de transmissão da Copa do Mundo.

O ex-presidente da Fifa João Havelange e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira aceitaram propinas milionárias da antiga empresa de marketing esportivo ISL, revelam documentos judiciais liberados esta quarta-feira (11/07) por determinação da Justiça suíça.

Segundo o dossiê de 41 páginas, Teixeira recebeu ao menos 12,74 milhões de francos suíços (26,47 milhões de reais, pela cotação atual) entre 1992 e 1997 em pagamentos da ISL, que faliu em 2001. Já Havelange recebeu um pagamento de 1,5 milhão de francos suíços (3,1 milhão de reais) em 1997, quando ainda era presidente da entidade máxima do futebol mundial.

Pagamentos atribuídos a contas conectadas aos dois ex-dirigentes brasileiros de futebol somam 22 milhões de francos suíços (45,71 milhões de reais) entre 1992 e 2000.

O documento estava embargado desde junho de 2010, quando Havelange e Teixeira chegaram a um acordo com a Justiça suíça para não terem seus nomes divulgados em troca do pagamento de uma multa.

O dossiê foi divulgado pela própria Fifa, horas depois de a Justiça suíça determinar a sua divulgação, atendendo ao pedido de várias empresas de comunicação, entre elas a rede britânica BBC, que em 2010 acusou Havelange de ter recebido propina da ISL.

A ISL era a parceira de marketing da Fifa e negociava os direitos de transmissão da Copa do Mundo. Havelange foi presidente da Fifa de 1974 a 1998.

AS/ap/rtr
Revisão: Francis França

Leia mais