Doença cerebral pode ser a causa da morte prematura de Knut | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 23.03.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Doença cerebral pode ser a causa da morte prematura de Knut

Primeiros resultados da autópsia indicam que o urso-polar berlinense faleceu em consequência de uma doença cerebral. Exames prosseguem e resultados finais serão conhecidos nos próximos dias.

default

Knut morreu aos 4 anos

Uma doença cerebral pode ter causado a morte prematura de Knut, o mais famoso urso-polar da Alemanha, conforme revelou autópsia realizada pelo Instituto Leibniz e divulgada nesta terça-feira (23/03) pelo zoológico de Berlim, onde vivia o animal. O instituto deve detalhar os motivos da morte de Knut assim que concluir análises bacteriológicas e em outros órgãos internos, nos próximos dias.

Segundo comunicado do zoo, os resultados iniciais dos exames mostraram "anomalias significativas" no cérebro no animal, o que já indicaria a causa da morte do urso. Ele faleceu em sua própria piscina, enquanto visitantes assistiam horrorizados aos seus últimos instantes.

Knut alcançou apenas os quatro anos de idade – ursos-polares chegam a viver 18 anos. Ele ficou mundialmente conhecido por ter sido abandonado pela mãe ao nascer, em dezembro de 2006. A simpática bolinha branca de pêlo logo ganhou o carinho do tratador Thomas Dörflein e muita popularidade.

Flash-Galerie Deutschland Berlin Eisbär Baby Knut

Knut com três meses, quando era uma estrela

O urso ficou conhecido em todo o mundo e desencadeou uma verdadeira "knutmania" – rendendo muitos lucros ao Zoológico de Berlim, que passou a fabricar todo tipo de souvenir com a marca do animal. O serviço postal alemão chegou a imprimir selos com fotos do bicho. Calcula-se que, dos tempos em que era filhote até sua adolescência, a venda de produtos com o nome Knut tenha movimentado cerca de 5 milhões de euros.

O urso também gerou muita polêmica. O zoológico de Neumünster quis disputar a custódia do animal com os berlinenses, ou receber pelo menos uma parte dos lucros, por haver cedido o pai de Knut, o urso Lars.

No ano passado, uma organização de direitos dos animais declarou que Knut deveria ser castrado, por ter relação de parentesco com a sua companheira, a ursa Giovanna. O representante do grupo disse ter recebido ligações furiosas de fãs do urso após a sugestão.

MSA/rtr/dpa
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais