1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Dissidentes cubanos afirmam que 36 ativistas foram libertados

Grupo Unpacu diz que governo ameaçou com novas prisões caso os ativistas libertados exerçam atividades de oposição. Libertação faz parte de acordo diplomático com os EUA.

Um dos principais grupos dissidentes cubanos afirmou nesta sexta-feira (09/01) que 36 ativistas de oposição foram libertados nos últimos dois dias. A libertação é parte de um acordo de revitalização das relações diplomáticas entre Havana e Washington, anunciado em 17 de dezembro.

O grupo União Patriótica de Cuba (Unpacu) disse em comunicado que 29 de seus membros estavam entre os 36 libertados, e que a maioria foi avisada pelo governo cubano de que seria enviada de volta à prisão caso continuasse suas atividades de oposição. Além disso, quase todos os liberados foram soltos sob a condição de se reportarem regularmente às autoridades, segundo o Unpacu.

"Nossos prisioneiros libertados estão empenhados em continuar a lutar por uma Cuba democrática", disse o líder do Unpacu, José Daniel Ferrer, em comunicado. "Os ativistas do Unpacu deixaram a prisão com mais energia, força e motivação do que quando foram encarcerados."

Ambos os governos, porém, negaram divulgar quem será libertado. Em comunicado, a Casa Branca elogiou as solturas: "Os Estados Unidos saúdam as libertações substancias e em andamento de prisioneiros em Cuba", escreveu o funcionário da Casa Branca, Bem Rhodes, em seu Twitter.

O compromisso de Cuba libertar 53 presos políticos era parte fundamental do histórico

acordo anunciado em 17 de dezembro

, onde Cuba e Estados Unidos concordaram em negociar a renovação das relações diplomáticas depois de mais de 50 anos de hostilidades.

PV/rtr/afp

Leia mais