1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Discurso de Bush divide políticos alemães

Enquanto presidente dos verdes critica pronunciamento do presidente americano ao iniciar seu segundo mandato, democratas-cristãos expressam confiança em nova parceria. Governo saúda promessa de cooperação multilaterial.

default

Juramento no início do segundo mandato

Foram divergentes as reações dos políticos alemães ao discurso de George W. Bush ao iniciar em Washington, na noite de quinta-feira (20/01), seu segundo mandato como presidente dos Estados Unidos.

O governo saudou que Bush tenha declarado disposição a uma cooperação multilateral e confiança na parceria internacional. Importante para Berlim seria que os aliados se consultassem mutuamente antes de tomar decisões, declarou o porta-voz do governo, Béla Anda. Citando a ajuda às vítimas do tsunami na Ásia sob a coordenação das Nações Unidas como exemplo convincente de parceria internacional, Anda acrescentou que o governo alemão espera, com a visita de Bush em fevereiro, uma intensificação da amizade e das relações transatlânticas.

Einigung auf Zuwanderungsgesetz Reinhard Bütikofer

Crítica a Bush: Reinhard Bütikofer

Bütikofer critica – Em programa no canal televisivo de notícias N24, o presidente do Partido Verde, Reinhard Bütikofer, disse que "a retórica de Bush é extremamente dúbia, por ser capaz de arrastar para a lama o grande valor da liberdade". Os Estados Unidos foram à guerra no Iraque em nome da democracia e por fim não aconteceu lá nada nem parecido, acrescentou. Bütikofer acusou Bush ainda de vincular o lema da liberdade com a ameaça de guerra.

A crítica do político verde foi rechaçada pelo social-democrata Hans-Ulrich Klose. Em sua opinião, as palavras do presidente americano sobre a liberdade e a atuação contra os ditadores representam um "grande anúncio", que não se deveria minimizar e sim apoiar, "desde que não se recorra à guerra". Os alemães não deveriam se esquecer que eles próprios viveram uma vez sob uma ditadura, sem ser capazes de acabar com ela sozinhos, acrescentou Klose, que é vice-presidente da Comissão de Política Externa do Parlamento.

Angela Merkel in Sindelfingen

Esperança: Angela Merkel

Merkel espera reavivamento da parceria – A presidente da União Democrata-Cristã (CDU), Angela Merkel, disse ao jornal Bild que espera "uma nova concordância de idéias entre os Estados Unidos e a Europa, pois só em conjunto seremos capazes de vencer os desafios do mundo global, em especial diante do terrorismo internacional".

Tanto a Europa quanto os EUA deveriam aprender com seus erros, na opinião de Wolfgang Schäuble, especialista da CDU em política externa. Ambas as partes deveriam aproveitar o segundo mandato de Bush para dar um novo mpulso às relações transatlânticas, declarou Schäuble ao jornal Neue Presse, de Hannover.

Leia mais